É falso que vídeo mostra dono da Seara xingando apoiadores de Bolsonaro

Por Marco Faustino

14 de dezembro de 2023, 14h44

Não é o dono da Seara o homem que aparece xingando apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) em um vídeo que tem sido difundido por publicações nas redes sociais. Na realidade, o homem é um morador de Itajaí (SC) chamado Paulo Seara, mas que, apesar do sobrenome, não tem nenhuma relação com a empresa. O presidente-executivo da Seara se chama João Campos, e na lista de sócios não há nenhuma menção ao nome de Paulo.

Publicações com o conteúdo enganoso acumulavam 600 mil visualizações no TikTok até a tarde desta quinta-feira (14) circulam também WhatsApp, plataforma na qual não é possível estimar o alcance dos conteúdos (fale com a Fátima).


Selo falso

Queria saber o que está acontecendo com a cornalhada bolsonarista, que não aceita a derrota, que o Lula é presidente. Não aceitam, cornalhada, bandidagem [Paulo Seara, dono da Seara)

Vídeo difundido nas redes sociais não mostra o dono da empresa de alimentos Seara xingando apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro; homem é morador de Itajaí e não tem relação com a companhia

Posts nas redes enganam ao alegar que o homem que aparece em um vídeo xingando apoiadores do ex-presidente Bolsonaro seja o dono da empresa de alimentos Seara. Na realidade, o homem, que de fato se chama Paulo Seara, como apontam as peças enganosas, é um morador de Itajaí (SC) que não tem relação com a empresa.

Paulo afirmou trabalhar no ramo de terraplanagem e negou envolvimento com a empresa de alimentos em declaração à Reuters, em julho. Na ocasião, o homem disse que gravou o vídeo em 7 de janeiro de 2023 e o divulgou em um grupo de mensagens, de onde teria sido disseminado fora de contexto. Seara voltou a negar relação com a empresa em checagem recente feita pelo Comprova.

O nome da empresa de alimentos é atribuído ao município de Seara, localizado no Oeste catarinense, onde a companhia foi fundada pelos irmãos Artêmio e Aurélio Paludo, em 1956. Em 2013, a Seara foi adquirida pela JBS por R$ 5,8 bilhões. Antes, a companhia pertencia à Marfrig Alimentos.

Desde 2020, o presidente executivo da Seara é João Campos, que tem características faciais diferentes de Paulo Seara. Aos Fatos não localizou qualquer gravação em que João Campos xingue apoiadores de Bolsonaro, tampouco indícios de que Paulo ocupe qualquer cargo de alto escalão na Seara. Na lista de sócios da empresa não há nenhuma menção ao nome do morador de Itajaí.

Leia mais
Nas Redes Homem que mente sobre reforma tributária em vídeo não é CEO da JBS

Referências:

1. Reuters
2. Comprova
3. Abrasca
4. Infomoney
5. Meio & Mensagem
6. Linkedin
7. Receita Federal

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.