Ministério da Justiça não vai indenizar invasor que se machucou ao tentar pular portão de casa

Compartilhe

Não é verdade que o G1 publicou reportagem dando conta de que o Ministério da Justiça e Segurança Pública pagará R$ 70 mil a um homem que se machucou ao tentar invadir uma residência no interior de São Paulo. As peças de desinformação distorcem uma notícia que, em nenhum momento, faz alegação semelhante. Além disso, o órgão do Executivo negou a informação falsa e disse que não cabe a ele julgar criminosos e determinar indenizações.

As publicações enganosas têm sido compartilhadas principalmente no WhatsApp, plataforma na qual não é possível estimar o alcance dos conteúdos (fale com a Fátima), e no Facebook, em que acumulam centenas de compartilhamentos.


Selo falso

Notícia G1: Jovem tenta entrar em residência para possível furto, porém é surpreendido ao escorregar e cair em lança no portão rasgando seu glúteo. O ministério da justiça entende que o objeto não possuía refletor, o que dificultou o jovem a enxergar as lanças. Assim sendo, o jovem será indenizado em 70 mil reais e terá o tratamento pago pela família.

Vídeo de homem escorregando ao pular portão circula no Facebook com mensagem enganosa

São mentirosas as publicações que afirmam que o G1 noticiou que um jovem que se machucou ao tentar invadir uma residência receberá uma indenização de R$ 70 mil do Ministério da Justiça e Segurança Pública e terá seu tratamento custeado pela família que mora na casa. As peças inventam desdobramentos de um caso real, ocorrido no início do mês em Guapiara (SP).

No dia 7 de novembro, um homem de 34 anos escorregou ao tentar pular o portão de uma casa e caiu em cima das lanças de ferro, que perfuraram sua nádega e coxa direitas. Em nenhum momento, porém, a notícia do G1 afirma que a pasta comandada por Flávio Dino (PSB) pagaria pelo tratamento do invasor.

Em nota enviada ao Aos Fatos, o Ministério da Justiça e Segurança Pública negou a alegação da peça de desinformação: “Não cabe à pasta julgar fatos criminosos e determinar penas ou indenizações de civis que tenham praticado crimes”, informou.

Leia mais
Nas Redes Dino diz em vídeo ser fã de comediante, não de mulher de líder do Comando Vermelho

Algumas versões da peça dizem ainda que o senador Randolfe Rodrigues (sem partido-AP) teria se pronunciado sobre o assunto, dizendo que “entende que objetos perfurantes devem ser evitados em portões por colocarem a vida de cidadãos em risco”. Não há registro de declaração do tipo em suas redes ou na imprensa.

A assessoria do senador, em contato com o Aos Fatos, afirmou que as publicações “não passam de mais uma absurda e fantasiosa desinformação deliberada, produzida com o único intuito de confundir e manipular a população sobre o trabalho realizado pelo senador”.

Referências

  1. G1

Compartilhe

Leia também

Atentado contra Trump aponta riscos de uma moderação enfraquecida nas ‘big techs’

Atentado contra Trump aponta riscos de uma moderação enfraquecida nas ‘big techs’

falsoServiço Secreto não desautorizou disparo em autor de atentado contra Trump

Serviço Secreto não desautorizou disparo em autor de atentado contra Trump

não é bem assimReforma tributária não taxou em 25% todas as operações de compra e venda de imóveis

Reforma tributária não taxou em 25% todas as operações de compra e venda de imóveis