Fala de Daniel Alves sobre Bolsonaro é antiga e sem relação com a Copa América de 2021

Por Marco Faustino

7 de junho de 2021, 17h23

É de 2019, não atual, uma declaração em que o jogador Daniel Alves argumenta que o presidente Jair Bolsonaro deve ser respeitado por ser "a maior autoridade de seu país". Na ocasião, ele opinava sobre a participação do mandatário na festa do título da seleção na Copa América daquele ano. A fala não tem a ver, portanto, com o técnico Tite ou com possibilidade de boicote à competição no Brasil, como sugerem posts (veja aqui).

Com ao menos 40 mil compartilhamentos no Facebook até a tarde desta segunda-feira (7), as publicações checadas receberam o selo FALSO na ferramenta de verificação da plataforma ‌(‌saiba‌ ‌como‌ ‌funciona‌).


Daniel Alves diz tudo o que Tite merecia ouvir

“O presidente é autoridade máxima e como cidadão tenho que respeitar o presidente da República. Se gostam ou não gostam, esse não é o lugar para as pessoas opinarem. Ele não comprou o direito de estar ali, as pessoas votaram nele, e a única coisa que desejo a ele é que melhore nosso país e aumente a esperança dos cidadãos e que as pessoas saibam que o respeito é o princípio de tudo.”

Uma declaração do jogador do São Paulo Daniel Alves na final da Copa América 2019 circula em posts fora de contexto e com pequenas alterações, como se fosse uma crítica recente a Tite, treinador da seleção brasileira. Aos Fatos não localizou registro audiovisual, mas a fala foi veiculada na época pelo jornal El País e pelo Globo Esporte.

Ao opinar sobre a participação de Bolsonaro na festa dos atletas com a taça no campo após o título daquele ano na Copa América, Alves afirmou: “o presidente é a maior autoridade de seu país. Como cidadão brasileiro, tenho que respeitar o presidente da República. Se gostam ou não gostam, não é o lugar de opinar. Porque ele foi eleito pelo povo. As pessoas votaram. Ele não comprou o direito de ser presidente. Eu desejo que ele melhore nosso país, aumente a esperança dos nossos cidadãos. E que as pessoas saibam que o respeito é o princípio de tudo”.

Esta peça de desinformação ganhou força após a polêmica envolvendo a realização da Copa América no Brasil em meio à pandemia de Covid-19. Tite e alguns jogadores da seleção, como o atacante Neymar e o goleiro Alisson, foram criticados por apoiadores de Bolsonaro pela possibilidade de um boicote à competição, que começa domingo (13).

A decisão dos jogadores deve ser comunicada após a partida contra o Paraguai, na terça-feira (9), pelas Eliminatórias da Copa do Mundo. Os atletas, no entanto, já teriam confirmado a participação na Copa América, segundo o Globo Esporte.

Esta peça de desinformação também foi checada pelo Boatos.org.

Referências:

1. El País
2. Globo Esporte (Fontes 1, 2 e 3)
3. UOL
4. Poder 360

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.