Aos Fatos estreia cobertura eleitoral com novo método, canal no Telegram e monitor de desinformação

30 de maio de 2022, 11h15

Aos Fatos começa, nesta segunda-feira (30), a cobertura das Eleições 2022 com uma nova metodologia de selos, um monitoramento de desinformação eleitoral no Radar Aos Fatos e com a estreia de um canal no Telegram. Também a partir de hoje, Aos Fatos passa a oferecer aos leitores mais reportagens, explicadores e verificações sobre o pleito.

"Esses são os primeiros anúncios de uma série de novidades que Aos Fatos pretende lançar até o início da campanha oficial, em agosto. Até lá, novos formatos serão apresentados ao público, assim como o monitoramento em tempo real de outras plataformas", diz Tai Nalon, diretora executiva do Aos Fatos.

Novo método. Para melhorar a comunicação com os leitores e o didatismo de suas checagens, Aos Fatos reduziu de sete para três o número de selos de classificação. Com isso, saem de cena marcadores como IMPRECISO e EXAGERADO, que dão lugar ao NÃO É BEM ASSIM. A mudança não altera o processo de apuração do Aos Fatos, que valoriza transparência editorial e enumera publicamente as fontes que embasam cada checagem.

O novo selo NÃO É BEM ASSIM será aplicado em declarações fora de contexto, com dados inflados ou subestimados e fatos distorcidos que possam induzir o público a erro. Além dele, as checagens contarão ainda com os marcadores FALSO e VERDADEIRO. O primeiro é usado quando dados e fatos apontam o oposto do que foi alegado e o segundo sinaliza que a declaração condiz com informações idôneas.

Confira aqui em detalhes a nova metodologia.

Novo monitor. O Radar Aos Fatos, que rastreia conteúdos potencialmente desinformativos nas redes sociais, ganha hoje um monitor para medir o discurso enganoso sobre as eleições nas redes sociais. O novo monitoramento em tempo real considera termos relacionados aos prováveis candidatos à Presidência e ao sistema eleitoral.

Inicialmente, o Radar buscará conteúdo em cinco plataformas diferentes: WhatsApp, YouTube, Twitter, Facebook e Instagram. O algoritmo também vai monitorar sites que recorrentemente publicam informações enganosas que já foram verificadas pelo Aos Fatos. As publicações encontradas nos últimos sete dias já podem ser acessadas neste link.

O monitoramento de eleições se soma aos outros três mantidos hoje pelo Radar: pandemia de Covid-19, Judiciário e democracia.

Novo canal. Aos Fatos inaugura ainda nesta segunda seu canal no Telegram, onde usuários cadastrados podem receber todas as nossas checagens e reportagens. Com a chegada a esse aplicativo de mensagens, ponto de atenção das autoridades nas eleições deste ano em razão de desinformação, Aos Fatos expande sua presença nas principais plataformas sociais. Além do Telegram, já estamos em Twitter, Instagram, Facebook, YouTube, LinkedIn, Tiktok e WhatsApp.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.