Após decisão do TSE, Lula apaga vídeo em que chama Bolsonaro de ‘genocida’

Por Ethel Rudnitzki

11 de agosto de 2022, 12h59

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) apagou nesta quinta-feira (11) a transmissão ao vivo de seu discurso em Garanhuns (PE), no dia 20 de julho de 2022, em que chama o presidente Jair Bolsonaro (PL) de “genocida”. O vídeo acumulava quase 45 mil visualizações em seu canal de YouTube antes da exclusão.

Na quarta-feira (10), o ministro Raul Araújo, do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), acolheu um pedido do PL e determinou que a plataforma removesse sete vídeos do discurso de Lula em até 24 horas. Antes de o prazo terminar, o petista tirou o conteúdo do ar.

A decisão acatou pedido da campanha de Jair Bolsonaro (PL) que acusava o petista de “propaganda eleitoral antecipada negativa contra o atual presidente”. Durante o discurso, Lula chamou Bolsonaro de “genocida” e prometeu retomar o programa Minha Casa Minha Vida, se eleito.

Mais seis transmissões e retransmissões do discurso de Lula, nos canais do Poder360, da Rede TVT e do PT também tiveram a remoção determinada. Quatro delas seguiam no ar até a publicação desta reportagem, somando 223.589 visualizações. Outras duas foram tornadas privadas pelos titulares.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.