Como funcionam as urnas eletrônicas

3 nov. 2021
Por Luiz Fernando Menezes e Leonardo Cazes
Ilustrações: Amanda Miranda

A urna eletrônica é uma espécie de computador desenvolvido apenas para fins eleitorais e com diversas camadas de segurança.

Quando um voto é inserido na urna, ele é gravado de forma embaralhada para garantir o seu sigilo.




Após a votação, o presidente da seção eleitoral digita uma senha para impedir que o equipamento contabilize novos votos e imprime o boletim de urna.

Depois é retirado o flashcard da urna, um cartão de memória criptografado com uma assinatura digital que impede a sua manipulação.

Os dados da urna são enviados ao sistema de contagem de votos usando uma rede que só pode ser acessada pela Justiça Eleitoral.

Nenhum hacker consegue acessar remotamente a urna, pois ela não é conectada à internet, nem possui placa que permita a conexão.

As urnas também têm barreiras de segurança que indicam as tentativas de invasão física e bloqueiam seu funcionamento.

A urna eletrônica é auditável e tem diversos mecanismos de fiscalização pela sociedade civil, como os boletins de urna...

a inspeção dos códigos-fonte (instruções de funcionamento) da urna um ano antes das eleições...

e a votação paralela, realizada no dia da eleição, para avaliar a segurança e integridade das urnas.

Desde que as urnas eletrônicas foram implementadas em 1996, não foi registrado nenhum caso de fraude eleitoral.