Poster do agregador

29.ago.2019

“A região amazônica é maior que a Europa toda.”

Bolsonaro mais uma vez repete o dado errado sobre a área total da Floresta Amazônica. Segundo o Ministério do Meio Ambiente, o bioma ocupa 4,2 milhões de km² do território brasileiro. Já a Europa tem o dobro de tamanho: 10,1 milhões de km². O presidente pode ter confundido, no caso, a área total do continente com a área ocupada pela União Europeia, que é um pouco mais próxima do espaço da Amazônia: são 4,4 milhões de km².

FONTE ORIGEM

REPETIDA 4 VEZES. Em 2019: 22.ago, 24.ago, 29.ago. Em 2020: 23.jul.

Tema: Meio ambiente. Origem: Live

Em 1.459 dias como presidente, Bolsonaro deu 6.685 declarações falsas ou distorcidas

Esta base agrega todas as declarações de Bolsonaro feitas a partir do dia de sua posse como presidente. As checagens são feitas pela equipe do Aos Fatos semanalmente.

Atualizado em 30 de Dezembro, 2022


Explore as afirmações

Filtros

Por tema

Por origem

Ordenar por

16.out.2022

“Primeiramente, senhor Lula, falam que eu atrasei a vacina em 2020. Não existia vacina à venda em 2020.”

Bolsonaro afirma mais uma vez que não havia vacinas contra a Covid-19 disponíveis para compra em 2020, o que é FALSO. Números do portal Our World in Data mostram que, até 31 de dezembro daquele ano, cerca de 30 países haviam não só negociado vacinas como também já iniciado suas campanhas de imunização contra a Covid-19. À época, os Estados Unidos já tinham aplicado ao menos a primeira dose em 2,8 milhões de habitantes, e Israel chegava a 1 milhão de pessoas vacinadas. Além disso, a frase contradiz as próprias ações do governo federal: em julho de 2020, foi fechado um contrato de transferência tecnológica e aquisição de 100 milhões de doses produzidas pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca.

LEIA MAIS FONTE ORIGEM

REPETIDA 36 VEZES. Em 2021: 10.jun, 15.jun, 26.jul, 30.jul, 31.jul, 02.ago, 04.ago, 05.ago, 23.ago, 24.ago, 30.ago, 10.set, 16.set, 24.set, 30.set, 14.out, 25.out, 10.nov, 23.nov, 08.dez, 09.dez, 11.dez, 23.dez, 31.dez. Em 2022: 10.jan, 16.fev, 20.jul, 29.set, 16.out, 30.dez.

Tema: Coronavírus. Origem: Debate

16.out.2022

“E o Brasil foi um dos países que mais vacinou no mundo e em tempo mais rápido.”

De acordo com os dados do Our World in Data, o Brasil é o 39º país no ranking de vacinados em números proporcionais, com 80,4% da população imunizada. Estão na frente do Brasil, países como Chile (90,7%), China (89,1%), Portugal (86,7%) e Argentina (83,5%).

LEIA MAIS FONTE ORIGEM

REPETIDA 57 VEZES. Em 2021: 26.jan, 02.fev, 06.fev, 23.fev, 27.fev, 01.mar, 04.mar, 06.mar, 08.mar, 10.mar, 13.mar, 18.mar, 19.mar, 22.mar, 23.mar, 24.mar, 01.abr, 03.abr, 08.abr, 05.mai, 06.mai, 13.mai, 20.mai, 21.mai, 27.mai, 02.jun, 04.jun, 08.jun, 10.jun, 13.jun, 22.jun, 15.jul, 18.jul, 19.jul, 20.jul, 24.jul, 26.jul, 29.jul, 01.ago, 09.ago, 16.ago, 23.ago, 23.set, 31.out. Em 2022: 02.fev, 23.fev, 16.out, 29.out.

Tema: Coronavírus. Origem: Debate

16.out.2022

“A TV Globo, com todo o seu conglomerado, o senhor Drauzio Varella, começaram a falar exatamente ao contrário: "O Brasil é um clima quente. Não tenham medo da covid". E quem falou em gripezinha foi lá.”

Em vídeo publicado em seu canal no YouTube em 30 de janeiro de 2020 — antes que fosse decretada a pandemia, portanto — Varella afirmou que o novo coronavírus causaria à maioria da população “um resfriadinho de nada”. O médico corrigiu a sua alegação posteriormente, alertando para a necessidade de distanciamento inicial, para adoção de medidas de higiene e para a importância da vacinação. O vídeo de janeiro de 2020, inclusive, foi apagado do seu site. Em março do mesmo mês, Varella afirmou, em entrevista à GloboNews, que o coronavírus “provoca um resfriado” na maior parte da população infectada e que uma minoria desenvolve quadros pneumônicos graves. “Esses são os que têm que ir pro hospital. Não justifica essa loucura que tá acontecendo no mundo”, afirmou. O médico argumentava que não era necessário correr para as emergências nos primeiros sintomas, pois a possibilidade de desenvolver outras infecções respiratórias era maior — o que estava de acordo com as primeiras orientações dos serviços de saúde no Brasil e no mundo, posteriormente revisadas.

LEIA MAIS FONTE ORIGEM

REPETIDA 8 VEZES. Em 2020: 24.mar, 26.mar, 24.ago. Em 2021: 07.jan, 15.jan, 30.set. Em 2022: 16.out, 25.out.

Tema: Coronavírus, Imprensa. Origem: Debate

16.out.2022

“Me comovi. Me preocupei com cada morte no Brasil.”

A declaração do presidente vai na contramão de suas ações durante a pandemia de Covid-19, portanto foi classificada como FALSA. Desde o início do surto da doença, Bolsonaro tem minimizado seus efeitos e criticado suas principais formas de prevenção. Em entrevistas e declarações públicas, o presidente relacionou a Covid-19 a uma “gripezinha” e chegou a dizer em discurso que o isolamento social seria “conversinha mole” e que as medidas de restrição de circulação seriam para “os fracos”. Em abril de 2020, ao ser questionado sobre a tendência de alta no número de óbitos pela doença, Bolsonaro disse que não poderia fazer nada, porque não era coveiro. Em duas transmissões ao vivo nas redes sociais em 2021, o presidente também imitou pessoas com falta de ar. Bolsonaro ainda atacou reiteradamente as vacinas, que afirma serem experimentais e não terem comprovação científica.

LEIA MAIS FONTE ORIGEM

Tema: Coronavírus. Origem: Debate

16.out.2022

“E todas vacinas foram compradas pelo governo federal.”

A declaração de Bolsonaro é falsa, porque governadores de seis estados também adquiriram vacinas para acelerar suas respectivas campanhas de imunização contra a Covid-19. Além disso, o governo federal recebeu cerca de 3 milhões de doses como doação dos Estados Unidos, o que não configura operação de compra. Em julho de 2021, o governo de São Paulo anunciou a compra de 4 milhões de doses extras da CoronaVac para antecipar o calendário de imunização no estado. Poucos meses depois, em setembro, cinco outros estados firmaram um acordo com o Butantan para a compra de doses adicionais: Ceará, Mato Grosso, Pará, Piauí e Espírito Santo. Com exceção de Mato Grosso, que não prosseguiu com a aquisição, todos os outros receberam as doses encomendadas.

LEIA MAIS FONTE ORIGEM

REPETIDA 18 VEZES. Em 2021: 11.dez. Em 2022: 17.jan, 31.jan, 02.fev, 03.fev, 08.fev, 09.fev, 16.fev, 24.fev, 16.mar, 21.mar, 25.abr, 24.jun, 14.jul, 20.jul, 16.out, 29.out.

Tema: Coronavírus. Origem: Debate

16.out.2022

“O senhor esteve atualmente no Complexo do Salgueiro, não tinha nenhum policial ao seu lado, só traficante.”

Bolsonaro cita o Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo (RJ), para fazer referência à visita do ex-presidente Lula ao Complexo do Alemão, na capital fluminense, na quarta-feira (12). Na ocasião, o petista foi acusado de ter envolvimento com o crime organizado por usar um boné com a sigla CPX, o que também é falso. Trata-se, na verdade, da abreviação de complexo, termo usado para falar das comunidades no Rio de Janeiro, e não tem relação com facções criminosas. Outra desinformação relacionada ao ato de campanha do dia 12 identificou o ator Diego Raymond, que apareceu ao lado de Lula em uma foto, como um traficante. Ele foi absolvido da acusação de associação ao tráfico em 2011. Durante a caminhada no complexo do Alemão, Lula contou com a segurança de agentes da Polícia Federal.

LEIA MAIS FONTE ORIGEM

Tema: Outros. Origem: Debate

16.out.2022

“Pegamos uma obra [transposição do rio São Francisco] parada há quase dez anos.”

A declaração do presidente é falsa pois trechos da obra da transposição do rio São Francisco foram entregues pelos dois presidentes que o antecederam — Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (MDB) —, o que desmente que as obras estariam paradas por dez anos. De acordo com dados do Ministério da Integração Nacional, 96% da transposição já estava concluída quando Bolsonaro assumiu o governo. Em março de 2017, o Eixo Leste já estava pronto e faltavam ser entregues obras do Eixo Norte, concluídas por Bolsonaro.

LEIA MAIS FONTE ORIGEM

Tema: Infraestrutura. Origem: Debate

16.out.2022

“Só aqui pra deixar bem claro: a proposta de emenda da Constituição agora em tramitação na Câmara é da senhora Luiza Erundina.”

Bolsonaro se refere à PEC 275/2013, apresentada pela deputada federal Luiza Erundina (PSOL-SP). Entre outras mudanças, a proposta busca aumentar para 15 o número de ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) e diminuir a idade máxima de 75 para 60 anos. Atualmente, a corte tem 11 ministros. O texto não passou por votação e aguarda indicação de relator na CCJC (Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania) da Câmara. No momento em que a proposta foi apresentada, de fato, 40 deputados do PT a assinaram. Entretanto, ela não estabelece que os ministros do STF sejam indicados pelo presidente, com sabatina do Senado — como ocorre atualmente —, mas por listas tríplices de candidatos, elaboradas por CNJ (Conselho Nacional de Justiça), Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e CFOAB (Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil), e posteriormente aprovadas por maioria na Câmara dos Deputados e no Senado Federal. Segundo a revista Veja, outro texto, que coloca mais quatro vagas no STF, está em discussão, mas esses postos seriam indicados pelo presidente da República, pela Câmara dos Deputados e pelo Senado.

LEIA MAIS FONTE ORIGEM

REPETIDA 2 VEZES. Em 2022: 16.out, 27.out.

Tema: Congresso, Justiça. Origem: Debate

16.out.2022

“Faltou só, senhor Lula, o senhor dizer que o senhor só é candidato a presidente da República por causa de um ministro, que foi cabo eleitoral de Dilma Rousseff e depois por ela foi indicado para o Supremo Tribunal Federal. O senhor Fachin. Então o senhor só está disputando a eleição aqui por obra e graça de um amigo indicado pelo PT.”

Por mais que o ministro do STF Edson Fachin, indicado por Dilma Rousseff (PT), tenha sido o relator do processo que julgava a anulação das condenações do ex-presidente Lula, a decisão coube ao plenário da corte. Além disso, após a morte do ministro Teori Zavascki, em janeiro de 2017, Fachin mudou da 1ª para a 2ª Turma do STF e foi sorteado como novo relator dos processos no STF relacionados à Operação Lava Jato, tendo dado decisões que confirmaram o posicionamento de Sergio Moro em diversas ocasiões. “No âmbito da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, foram homologados 123 acordos de colaboração premiada, com arrecadação de mais de R$ 1,5 bilhão em multas e perdimentos”, mencionou Fachin, com dados referentes até novembro de 2021, em entrevista ao site JOTA em janeiro deste ano. Em abril de 2021, por 8 votos a 3, o plenário do STF entendeu que os processos não eram de competência da 13ª Vara Federal de Curitiba. Na ocasião, além de Fachin, votaram a favor de anular as condenações de Lula os ministros Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Rosa Weber, Alexandre de Moraes, Dias Toffoli, Cármen Lúcia e Luís Roberto Barroso. A fala de Bolsonaro ainda omite que, durante o julgamento de suspeição do ex-juiz Sergio Moro, Fachin votou contra Lula, mas foi vencido: por 7 votos a 4, o plenário do STF entendeu que o juiz foi parcial em suas decisões e anulou as acusações contra o ex-presidente.

LEIA MAIS FONTE ORIGEM

REPETIDA 5 VEZES. Em 2022: 01.out, 14.out, 16.out, 23.out, 26.out.

Tema: Eleições, Justiça. Origem: Debate

16.out.2022

“Segundo a Abras, do mês passado para agora, os produtos da cesta básica do supermercado caíram em média 20%.”

É falso que alimentos que fazem parte da cesta básica tiveram uma queda média de 20% nos preços no último mês. Segundo relatório divulgado no dia 13 de outubro pela Abras (Associação Brasileira de Supermercados), entidade citada por Bolsonaro, os preços desse segmento caíram 1,7% entre agosto e setembro, último dado mensal disponível. O produto com maior deflação no mês foi o leite, de 13,7%, seguido pelo óleo de soja, que registrou redução de 6,3%. Mesmo se for considerado o período de julho a setembro, o percentual não alcança o citado por Bolsonaro: 9,9%.

LEIA MAIS FONTE ORIGEM

REPETIDA 2 VEZES. Em 2022: 16.out, 17.out.

Tema: Economia. Origem: Debate

16.out.2022

“Temos hoje uma das gasolinas mais baratas do mundo.”

Bolsonaro exagera ao dizer que o Brasil tem uma das gasolinas mais baratas do mundo. O país está na 31ª posição no ranking de menor preço, entre 168 nações listadas pelo site Global Petrol Prices. Em 16 de outubro de 2022, dado mais recente disponível, o insumo custava, em média, US$ 0,904 por litro, acima do cobrado em lugares como Bolívia (US$ 0,542), Colômbia (US$ 0,537) e Emirados Árabes (US$ 0,795), mas abaixo da média mundial, de US$ 1,27. Além disso, a comparação de Bolsonaro desconsidera a diferença de renda média entre as populações dos países.

LEIA MAIS FONTE ORIGEM

REPETIDA 13 VEZES. Em 2022: 07.set, 14.set, 18.set, 23.set, 24.set, 29.set, 04.out, 16.out, 17.out, 27.out.

Tema: Economia. Origem: Debate

16.out.2022

“Eu comprei com orçamento secreto? Eu vetei e derrubaram o veto.”

Das três leis orçamentárias enviadas pelo Planalto e votadas no Congresso Nacional, Bolsonaro vetou em apenas uma as emendas de relator-geral (RP-9), apelidadas de “orçamento secreto” porque não exigem identificação dos parlamentares atendidos nem a distribuição equânime dos valores. Esse veto só foi enviado e derrubado na lei orçamentária de 2021. Nas leis de 2020 e 2022, Bolsonaro vetou dispositivos que tornavam as emendas impositivas, ou seja, de execução obrigatória. Na lei orçamentária de 2023, ainda não votada no Congresso, Bolsonaro manteve as emendas de relator-geral, mesmo com os alertas da equipe econômica, revelados pela revista piauí, de que a medida era inconstitucional. Ao contrário das outras emendas, a transparência das RP-9 não é assegurada pela legislação.

LEIA MAIS FONTE ORIGEM

REPETIDA 4 VEZES. Em 2022: 28.ago, 01.set, 16.out, 23.out.

Tema: Congresso. Origem: Debate

16.out.2022

“Esse orçamento [secreto] foi criado pelo Rodrigo Maia.”

As emendas do relator, identificadas no Orçamento pela rubrica RP-9, foram criadas por meio do PLN 51/2019, enviado pelo Poder Executivo no final de 2019 e que foi aprovado pelo Congresso Nacional, tornando-se a lei 13.957, atualmente em vigor. Após a fala de Bolsonaro no debate, o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (Sem Partido-RJ), publicou em suas redes sociais um vídeo que mostra a mensagem assinada pelo ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Luiz Eduardo Ramos.

LEIA MAIS FONTE ORIGEM

Tema: Congresso. Origem: Debate

16.out.2022

“O ministro Joaquim Barbosa, quando proferiu seu voto, mandando para cadeia vários de seus colegas, ele foi bem claro: o único que não pegou dinheiro da Petrobras foi o senhor Jair Bolsonaro.”

O ex-ministro do STF Joaquim Barbosa não disse, durante o julgamento do mensalão, em 2012, que Bolsonaro foi o único parlamentar a não pegar dinheiro na Petrobras. Como mostram a transcrição e o vídeo do voto de Barbosa na Ação Penal 470, o magistrado disse que, na votação de uma subemenda ao projeto de lei de falências de 2003, os líderes de quatro partidos que receberam propina do PT orientaram suas bancadas a aprovarem a proposta. Segundo Barbosa, dos deputados destas quatro legendas, votou contra “somente o senhor Jair Bolsonaro”, na época filiado ao PTB, de Roberto Jefferson.

LEIA MAIS FONTE ORIGEM

REPETIDA 3 VEZES. Em 2022: 29.set, 16.out, 23.out.

Tema: Corrupção, Justiça. Origem: Debate

16.out.2022

“No seu governo foi desmatado mais do dobro do que do meu. Dá um Google em casa. Dá um Google em casa.”

É fato que a média de desmatamento na Amazônia Legal durante o governo Bolsonaro foi menor do que a do governo Lula, mas o presidente omite que houve alta na devastação no seu mandato e queda no do petista. Dados do Inpe mostram que, entre 2019 e 2021 — último dado disponível — foram devastados 11,3 mil km² em média, ante 21,62 mil km² entre 2003 e 2006, período citado por Bolsonaro. Entretanto, a área desmatada caiu 43,86% nos quatro primeiros anos da gestão do petista, enquanto cresceu 73,33% no mandato atual. Em 2003, primeiro ano do governo Lula, foram desmatados 25,4 mil km² da Amazônia Legal — no quarto ano, 2006, a taxa desmatada foi de 14,26 mil km². A tendência de queda se manteve até o final do governo, quando a taxa chegou à mínima histórica, até então, de 7.000 km² em 2010 — uma queda de 72,44%. Já no governo Bolsonaro, os números subiram: em 2018 eram 7.536 km², foram 10,1 mil km² em 2019 e 13 mil km² em 2021, maior taxa desde 2006. Como os dados do Inpe são baseados no período entre julho e agosto, os índices de desmatamento de 2022 só serão revelados em agosto de 2023.

LEIA MAIS FONTE ORIGEM

REPETIDA 2 VEZES. Em 2022: 01.set, 16.out.

Tema: Meio ambiente. Origem: Debate

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.