Poster do agregador

21.out.2022

“O maior reajuste da história do Brasil para o ensino básico foi concedido pelo nosso governo.”

O reajuste de 33% citado por Bolsonaro se refere ao piso salarial de professores da educação básica. A lei 11.738, sancionada pelo ex-presidente Lula em 2008, determina que o piso salarial seja corrigido de acordo com o investimento por aluno previsto no Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) — portanto, ao conceder o reajuste, Bolsonaro estava cumprindo um dispositivo legal. Em 2020, durante o governo Bolsonaro, as regras do Fundeb foram alteradas para permitir uma maior participação da União na alocação de recursos, além de aumentar para pelo menos 70% os valores investidos no pagamento de profissionais da educação básica. A educação básica é formada por educação infantil, ensino fundamental e ensino médio, que, segundo a Constituição Federal, são deveres de estados e municípios.

FONTE ORIGEM

REPETIDA 6 VEZES. Em 2022: 07.out, 15.out, 21.out, 23.out, 30.dez.

Tema: Economia, Educação. Origem: Entrevista

Em 1.459 dias como presidente, Bolsonaro deu 6.685 declarações falsas ou distorcidas

Esta base agrega todas as declarações de Bolsonaro feitas a partir do dia de sua posse como presidente. As checagens são feitas pela equipe do Aos Fatos semanalmente.

Atualizado em 30 de Dezembro, 2022


Explore as afirmações

Filtros

Por tema

Por origem

Ordenar por

23.mar.2019

“Nós gastamos por ano, por volta de meio trilhão de reais com juros e encargos.”

O valor gasto com juros e encargos da dívida é metade do mencionado por Bolsonaro. Em 2018, o Brasil gastou R$ 279,4 bilhões com o pagamento de juros e encargos da dívida pública, de acordo com dados do Ministério da Economia. Para 2019, o governo prevê que essa despesa financeira atinja R$ 378,9 bilhões, ainda assim menos do que o valor de meio trilhão dito por Bolsonaro.

FONTE ORIGEM

Tema: Economia. Origem: Discurso

23.mar.2019

“Nós escolhemos um ministério exclusivamente técnico. ”

Na fase de transição de governo, quando sua equipe era montada, Bolsonaro não estabeleceu alianças do mesmo modo que administrações anteriores costumavam fazer. Suas negociações com o Congresso têm sido guiadas por interlocutores de bancadas, e não exclusivamente dos partidos (o Legislativo terá maior fragmentação partidária do que em gestões anteriores). Isso não significa, no entanto, que não haja interesses políticos em jogo. O presidente, que recebeu apoio das bancadas ruralista e evangélica durante a campanha, integrou membros das respectivas frentes parlamentares em sua equipe de governo. Essas bancadas têm interesses políticos bem claros: a bancada ruralista pressionou por dar aval ao indicado ao Ministério do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que teve apoio de entidades ligadas ao setor, além do ramo da construção civil. Já a bancada evangélica interferiu na escolha do ministro da Educação, inicialmente Bolsonaro cogitou o nome do educador Mozart Neves Ramos. A indicação foi criticada publicamente pelos evangélicos: "pelo que é sabido, ele tem um posicionamento ideológico totalmente diferente dos conceitos e princípios da bancada evangélica”, comentou à época, deputado Ronaldo Nogueira (PTB-RS), ligado à Assembleia de Deus. Com as críticas, Ricardo Vélez, mais simpático às bandeiras evangélicas, foi nomeado como ministro da Educação.

LEIA MAIS FONTE ORIGEM

REPETIDA 73 VEZES. Em 2019: 01.jan, 02.jan, 22.jan, 07.mar, 23.mar, 02.abr, 05.mai, 11.jun, 30.jun, 01.ago, 25.out, 30.out, 27.nov, 02.dez. Em 2020: 01.jan, 03.jan, 04.jan, 16.jan, 10.mar, 05.abr, 08.jul, 29.ago, 24.set, 08.out, 15.out, 16.out, 22.out, 06.nov, 29.nov, 15.dez. Em 2021: 07.abr, 26.abr, 14.mai, 12.jun, 01.jul, 20.jul, 21.jul, 29.jul, 31.jul, 14.ago, 02.set, 05.set, 14.out, 27.out. Em 2022: 06.jan, 14.jan, 11.fev, 16.mar, 18.mar, 13.abr, 25.abr, 26.abr, 12.mai, 25.jul, 26.jul, 30.jul, 14.ago, 19.ago, 22.ago, 23.ago, 28.ago, 13.set, 29.set, 04.out, 14.out, 20.out, 27.out, 30.dez.

Tema: Equipe de governo. Origem: Discurso

23.mar.2019

“Nunca estive envolvido em nenhum problema dentro do Parlamento.”

A informação é FALSA, porque, ao longo de seus 28 anos como deputado federal, Jair Bolsonaro se envolveu em uma série de brigas com outros parlamentares. Em 2011, discutiu com o então deputado Cândido Vaccarezza, que era líder do governo na Câmara, durante uma coletiva que anunciava a criação da Comissão da Verdade para investigar crimes ligados à ditadura. Em 2014, em resposta a um discurso que também defendia a investigação de crimes cometidos durante a ditadura, o então deputado federal disse à colega Maria do Rosário (PT-RS) que não a estupraria porque ela "não merecia". Dois anos mais tarde, o então deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) cuspiu em Bolsonaro, que supostamente o teria ofendido durante uma sessão.

FONTE ORIGEM

Tema: Congresso, Família Bolsonaro. Origem: Discurso

22.mar.2019

“Se eu fosse xenófobo, machista, misógino, racista, como é que justifica eu ter ganho as eleições no Brasil? Mentira, fake news.”

A declaração é CONTRADITÓRIA porque Bolsonaro já proferiu falas homofóbicas, machistas e xenofóbicas em outros momentos. Em 2011, ele foi condenado a pagar indenização por danos morais coletivos em razão de falas homofóbicas. Em entrevistas, o presidente já defendeu que mulheres deveriam receber salários menores. E, em 2015, Bolsonaro chamou imigrantes de “escória do mundo” durante uma entrevista. Na própria entrevista à Fox News, o presidente se contradisse ao proferir declarações xenofóbicas e homofóbicas, como quando afirmou que “a maioria do imigrantes não têm boas intenções”, que pessoas podem ter relações homossexuais, mas “nós não podemos permitir trazer essa discussão para a sala de aula” e que “a definição de família é apenas a existente na Bíblia”.

LEIA MAIS FONTE ORIGEM

Tema: Família Bolsonaro, Preconceitos. Origem: Entrevista

22.mar.2019

“A Unasul, sempre disse no Brasil, que era um nome de fantasia do Foro de São Paulo.”

A declaração de Bolsonaro é FALSA. A Unasul (União das Nações Sul-Americanas) foi fundada em 2008 para facilitar o diálogo e a cooperação entre as nações latino-americanas. Formada por 12 países, o bloco nada tem a ver com o Foro de São Paulo, organização que reúne partidos de esquerda de várias nações da América Latina e do Caribe. Apesar de ter sido criada em uma época em que vários países da região eram governados por gestões de esquerda, a Unasul não tem caráter partidário. Ela ficou inoperante em 2017, em razão de disputas pela posição de comando, e foi deixada pelo Brasil em 2018.

LEIA MAIS FONTE ORIGEM

REPETIDA 2 VEZES. Em 2019: 21.mar, 22.mar.

Tema: Ideologia. Origem: Entrevista

21.mar.2019

“Pagamos de juros por ano o equivalente a um plano Marshal.”

O valor gasto com juros e encargos da dívida é pouco mais da metade de um plano Marshall, diferente do mencionado por Bolsonaro. Por esse motivo a declaração foi considerada EXAGERADA. De acordo com a Bloomberg, o plano Marshall, programa de ajuda econômica dos EUA aos países da Europa Ocidental, injetou US$ 103 bilhões em 16 países entre 1948 e 1952. Em 2018, o Brasil gastou R$ 279,4 bilhões com o pagamento de juros e encargos da dívida pública, de acordo com dados do Ministério da Economia. Em dólares, de acordo com a cotação atual, esse valor é em torno de US$ 72 bilhões. A média das despesas com juros e encargos da dívida nos últimos cinco anos é em torno de R$ 200 bilhões, ou US$ 51 bilhões, valor também inferior ao do Plano Marshall.

FONTE ORIGEM

Tema: Economia. Origem: Live

21.mar.2019

“[Hélio Bolsonaro, eleito deputado federal pelo PSL-RJ] Não gastou nada na campanha.”

A declaração de Bolsonaro é FALSA. Segundo a prestação de contas de Hélio Bolsonaro (PSL-RJ), sua campanha gastou R$ 45 mil em despesas, em sua maioria com publicidade por materiais impressos. O montante é o mesmo valor doado por Jair Bolsonaro à campanha. Ainda segundo a prestação de contas, Hélio arrecadou cerca de R$ 75,7 mil.

FONTE ORIGEM

Tema: Eleições. Origem: Live

21.mar.2019

“O Foro de São Paulo é aquele grupo criado nos anos 90 com vários atores da América do Sul para tratar daquele grande acordo que os países, entes de esquerda, entidades como o grupo terrorista Farc. As Farc fez parte naquele momento também. Os países se ajudando de modo que todos eles pudessem chegar um dia à presidência e transformassem a América do Sul na grande pátria bolivariana deles.”

Não existe nenhum indício de que as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) integraram formalmente o Foro de São Paulo. No livro “Foro de São Paulo: construindo a integração Latinoamericana e Caribenha”, de Roberto Regalado e Valter Pomar, não há nenhum registro de que as Farc participaram dos encontros de fundação do grupo. A Colômbia foi representada por dois partidos: o Partido Comunista Colombiano e a União Patriótica. As Farc são citadas no documento, no entanto, como tema discutido pelo Foro. Um dos objetivos da organização era tentar dialogar com a guerrilha para que o governo e as Farc chegassem a um “acordo que ajude a pôr fim a uma guerra que dura mais de 40 anos”. Há, porém, indícios que apontam para a participação de ao menos um membro da guerrilha em um dos encontros do Foro, em 1996, em El Salvador, o que não prova que o grupo integrou o Foro, mesmo como convidado. Em 2003, Raul Reyes, considerado porta-voz e “número 2” das Farc, disse, em entrevista à Folha de S.Paulo, ter se encontrado com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na edição do Foro em San Salvador. E, em 2008, ao comentar a morte de Reyes em um bombardeio na selva equatoriana, o então presidente da Venezuela, Hugo Chávez, lembrou que o conheceu durante a edição do Foro de São Paulo realizada na capital de El Salvador. Entretanto, na gravação, exibida originalmente pela TV estatal venezuelana, Chávez erra o ano do evento ao dizer que seu relato se passou em 1995, e não em 1996.

LEIA MAIS FONTE ORIGEM

REPETIDA 6 VEZES. Em 2019: 21.mar, 21.out, 11.nov. Em 2022: 23.jun, 26.jun, 30.ago.

Tema: Ideologia. Origem: Live

21.mar.2019

“Unasul é o nome fantasia do Foro de São Paulo.”

A declaração de Bolsonaro é FALSA. A Unasul (União das Nações Sul-Americanas) foi fundada em 2008 para facilitar o diálogo e a cooperação entre as nações latino-americanas. Formada por 12 países, o bloco nada tem a ver com o Foro de São Paulo, organização que reúne partidos de esquerda de várias nações da América Latina e do Caribe. Apesar de ter sido criada em uma época em que vários países da região eram governados por gestões de esquerda, a Unasul não tem caráter partidário. Ela ficou inoperante em 2017, em razão de disputas pela posição de comando, e foi deixada pelo Brasil em 2018.

LEIA MAIS FONTE ORIGEM

REPETIDA 2 VEZES. Em 2019: 21.mar, 22.mar.

Tema: Ideologia. Origem: Live

21.mar.2019

“Nós acabamos por decreto de extinguir 20 mil cargos. O compromisso era 20 mil, foram 21 mil.”

A declaração de Bolsonaro é EXAGERADA. O presidente realmente publicou um decreto no Diário Oficial da União no dia 12 de março enxugando a máquina pública, mas foram eliminados apenas 159 cargos comissionados, o restante dos cortes foram em gratificações (3.492) e funções (17.349), segundo levantamento do jornal O Globo. Diferentes dos cargos, que inmplicam na contratação de novos funcionários, os adicionais são pagos a servidores efetivos do governo federal por desempenharem algum papel além do qual ele foi aprovado em concurso público. Vale lembrar que 31,4% (6.587) dos cargos e adicionais cortados já estavam vagos quando o decreto foi assinado por Jair Bolsonaro.

FONTE ORIGEM

REPETIDA 2 VEZES. Em 2019: 14.mar, 21.mar.

Tema: Equipe de governo. Origem: Live

21.mar.2019

“Tendo em vista não termos televisão ou recursos para a campanha [das eleições presidenciais de 2018].”

A declaração do presidente é FALSA. Bolsonaro foi o candidato à Presidência com um dos menores gastos de campanha, mas arrecadou quase o dobro de recursos que utilizou. Além disso, o seu tempo de propaganda em rede nacional de rádio e TV foi pequeno apenas no primeiro turno. Segundo o extrato final da prestação de contas, a campanha de Bolsonaro gastou R$ 2.456.215,93 e arrecadou R$ 4.390.140,36. Já o tempo de TV no primeiro turno é definido de acordo com o tamanho da bancada eleita para a Câmara dos Deputados na última eleição. Quando coligações são formadas, o tempo a que cada sigla tem direito é somado. Em 2018, Bolsonaro, que não fez coligações, teve oito segundos de tempo de propaganda no rádio e na TV no primeiro turno. No segundo, no entanto, quando enfrentou o petista Fernando Haddad, teve direito a dez minutos, assim como seu oponente.

FONTE ORIGEM

REPETIDA 3 VEZES. Em 2019: 21.mar, 23.mar, 02.abr.

Tema: Eleições. Origem: Entrevista

20.mar.2019

“Mercado de caminhões e ônibus cresce 61,2% nos primeiros dois meses de 2019. As vendas de caminhões foram de 6,9 mil unidades, acréscimo de 70,2% a mais que as 4 mil do ano passado. 13,9 mil unidades foram comercializadas, significando elevação de 61,2% sobre as 8,6 mil de 2018.”

A informação apresentada por Bolsonaro é IMPRECISA. Numa sequência de publicações no Twitter, o presidente, ainda que sem citar a fonte, copiou trechos do texto da Anfavea (Associação Nacional Dos Fabricantes De Veículos Automotores) divulgando os resultados da produção de veículos no país de janeiro a fevereiro de 2019. Bolsonaro, no entanto, cita equivocadamente o dado sobre expansão da venda de caminhões, como sendo um dado referente ao mercado de ônibus e caminhões. No primeiro bimestre de 2019, houve crescimento de 61,2% nas vendas de caminhão, na comparação com mesmo período de 2018. Levando em conta o mercado de ônibus e caminhões, como menciona Bolsonaro no tweet, a expansão nas vendas foi superior, de 65%, na comparação do primeiro bimenstre de 2019 com o do ano anterior. Os outros dados sobre venda caminhões apresentados no tweet estão corretos. Vale lembrar que Bolsonaro menciona apenas os dados positivos e omite que houve queda nas exportações brasileiras em função da crise econômica na Argentina, principal destino do veículos automotores fabricados no Brasil. As exportações de caminhões e ônibus caíram 60% no primeiro bimestre de 2019, comparado com mesmo período de 2018.

FONTE ORIGEM

Tema: Economia. Origem: Twitter

19.mar.2019

“Na questão também do etanol de milho [dos Estados Unidos], que está entrando, entra no Brasil com a taxa de 25%”

Desde a publicação da Resolução 72 da Camex (Câmara de Comércio Exterior), em setembro de 2017, o Brasil isenta de impostos de importação parte do volume adquirido. Segundo o texto, o volume não pode passar de 150 milhões de litros trimestrais, caso contrário, será cobrada uma alíquota de 20% pela aquisição fora da cota. A medida vale até setembro de 2019.

FONTE ORIGEM

REPETIDA 2 VEZES. Em 2019: 18.mar, 19.mar.

Tema: Economia, Relações internacionais. Origem: Entrevista

19.mar.2019

“Hoje o Brasil tem um presidente, que não é antiamericano, caso inédito nas últimas décadas.”

Não há registros públicos de que os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, ambos do PT, tenham demonstrado qualquer comportamento que possa ser enquadrado como antiamericano enquanto estiveram no poder. Assim, a declaração de Bolsonaro em discurso na Câmara de Comércio Brasil-EUA, foi classificada como FALSA. O Departamento de Estado dos EUA mantém a documentação sobre os motivos e o número de visitas de chefes de Estado ao país. Lula fez oito visitas oficiais aos EUA enquanto exercia a presidência, em 2002, 2003, 2006, 2007, 2008, 2009 (duas vezes) e 2010. Já Dilma Rousseff esteve nos EUA em três ocasiões, em 2011, 2012 e 2015. Durante o governo Temer, o Brasil também recebeu a visita de representantes do governo estadunidense: Mike Pence, vice-presidente dos Estados Unidos, e James Mattis, ex-secretário de Defesa, estiveram no país em 2018, conforme registros do Itamaraty. No caso de Dilma, as relações com o governo americano ficaram estremecidas em 2015, quando o o ex-contratado do governo americano Edward Snowden divulgou documentos sigilosos da Agência Nacional de Segurança dos EUA (NSA, na sigla em inglês) que mostravam que a ex-presidente foi alvo de espionagem, com outros 29 integrantes do governo brasileiro. Em relação ao comércio entre os dois países, as exportações brasileiras para os EUA cresceram de US$ 16 bilhões em 2003, para US$ 28 bilhões em 2018. As importações também se avolumaram nesse período, passando de US$ 9 bilhões em 2003 para US$ 28 bilhões em 2018. Os dados são do Ministério da Economia, Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

LEIA MAIS FONTE ORIGEM

REPETIDA 3 VEZES. Em 2019: 17.mar, 18.mar, 19.mar.

Tema: Ideologia, Relações internacionais. Origem: Discurso

18.mar.2019

“Ele [ministro Osmar Terra] fez um levantamento de três mil famílias que recebem o Bolsa família. Pegou a garotada de 0 a 3 anos e essa garotada, então foi acompanhada por algum tempo. Chegou-se a conclusão que o desenvolvimento intelectual dessa garotada de 0 a 3 anos de filhos de Bolsa Família, tá. O desenvolvimento deles equivalia a um terço da média mundial.”

Bolsonaro citou de forma incorreta o estudo do Ministério da Cidadania sobre o desenvolvimento intelectual das crianças beneficiárias do Bolsa Família. Ao contrário do informado pelo presidente, o levantamento indicou que há uma defasagem de 35% no desenvolvimento intelectual das crianças beneficiárias em relação à média mundial. Isso significa que o desenvolvimento dessas crianças corresponde a 65% da média mundial, não um terço, como cita Bolsonaro. A pesquisa faz parte do acomapanhamento do programa Criança Feliz, voltado para crianças de zero a três anos. Um resultado preliminar mostrou que os beneficiários do Bolsa Família apresentaram resultado médio de 0,26 em um teste de desenvolvimento infantil, enquanto a média de países desenvolvidos é de 0,40. Em entrevista ao jornal O Globo, o epidemiologista Cesar Victora, da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) que coordena a pesquisa, afirmou "já era esperado” que as crianças apresentassem um desempenho inferior, porque o Bolsa Família atinge as famílias mais pobre do país e a pobreza “está fortemente associada ao baixo desenvolvimento psicomotor”. Para o pesquisador, esse resultado justifica a importância do programa Criança Feliz.

FONTE ORIGEM

Tema: Direitos e Assistência Social. Origem: Live

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.