Poster do agregador

28.out.2022

“Esse é o governo Jair Bolsonaro. Não tem corrupção.”

Integrantes e ex-integrantes do governo Bolsonaro são alvos de investigações e denúncias de corrupção e outros delitos ligados à administração pública. Em junho de 2022, a PF (Polícia Federal) prendeu preventivamente o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro por suposto envolvimento em um esquema de liberação de verbas na pasta. Ele é investigado por prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência e foi liberado por habeas corpus. Atuais e antigos integrantes do governo também são investigados pela PF ou pelo Ministério Público por suspeita de corrupção, como o ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP); Ricardo Salles (PL), ex-titular do Meio Ambiente; o deputado federal Marcelo Álvaro Antônio (PL), que comandou o Turismo; e Fabio Wajngarten, que chefiou a Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social). Além disso, relatório de junho deste ano da Americas Society/Council of the Americas afirma que as tentativas do presidente de controlar órgãos de investigação e os cortes orçamentários de agências independentes seriam sinais de recuo no combate à corrupção no Brasil.

LEIA MAIS FONTE ORIGEM

REPETIDA 249 VEZES. Em 2019: 15.dez, 23.dez, 24.dez, 26.dez. Em 2020: 10.jan, 06.fev, 20.fev, 03.mar, 09.mar, 16.mar, 20.mar, 22.abr, 28.abr, 05.mai, 22.mai, 28.mai, 26.jul, 30.jul, 02.ago, 13.ago, 07.out, 08.out, 11.out, 15.out, 22.out, 29.out, 09.nov, 25.nov, 29.nov, 08.dez, 10.dez, 15.dez, 19.dez, 24.dez, 31.dez. Em 2021: 07.jan, 11.jan, 12.jan, 15.jan, 18.jan, 08.fev, 11.fev, 20.fev, 04.mar, 07.abr, 27.abr, 05.mai, 08.mai, 11.mai, 13.mai, 10.jun, 15.jun, 18.jun, 21.jun, 24.jun, 25.jun, 07.jul, 12.jul, 13.jul, 18.jul, 19.jul, 21.jul, 22.jul, 26.jul, 27.jul, 29.jul, 31.jul, 02.ago, 04.ago, 05.ago, 06.ago, 17.ago, 19.ago, 23.ago, 24.ago, 25.ago, 28.ago, 30.ago, 31.ago, 09.set, 10.set, 15.set, 17.set, 21.set, 23.set, 24.set, 30.set, 09.out, 13.out, 14.out, 18.out, 20.out, 21.out, 24.out, 25.out, 27.out, 07.nov, 09.nov, 10.nov, 19.nov, 22.nov, 23.nov, 25.nov, 26.nov, 02.dez, 07.dez, 09.dez, 10.dez, 15.dez, 19.dez, 27.dez, 30.dez, 31.dez. Em 2022: 06.jan, 12.jan, 20.jan, 31.jan, 02.fev, 07.fev, 09.fev, 10.fev, 11.fev, 12.fev, 16.fev, 18.fev, 21.fev, 23.fev, 24.fev, 25.fev, 28.fev, 04.mar, 07.mar, 16.mar, 21.mar, 22.mar, 23.mar, 27.mar, 04.abr, 08.abr, 11.abr, 12.abr, 15.abr, 05.mai, 12.mai, 30.mai, 02.jun, 08.jun, 15.jun, 18.jun, 24.jun, 09.jul, 23.jul, 24.jul, 27.jul, 30.jul, 22.ago, 24.ago, 03.set, 06.set, 07.set, 11.set, 13.set, 14.set, 16.set, 17.set, 20.set, 24.set, 29.set, 04.out, 12.out, 14.out, 21.out, 23.out, 26.out, 27.out, 28.out.

Tema: Corrupção. Origem: Debate

Em 1.459 dias como presidente, Bolsonaro deu 6.685 declarações falsas ou distorcidas

Esta base agrega todas as declarações de Bolsonaro feitas a partir do dia de sua posse como presidente. As checagens são feitas pela equipe do Aos Fatos semanalmente.

Atualizado em 30 de Dezembro, 2022


Explore as afirmações

Filtros

Por tema

Por origem

Ordenar por

23.out.2022

“Tanto é que há três anos e quatro meses vocês não têm notícia de invasão de terra.”

É falso que não tenham ocorrido ocupações de terra nos últimos três anos. De acordo com dados do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), foram registradas 39 ocupações entre janeiro de 2019 e dezembro de 2021. Considerando dados até meados de setembro deste ano, o número salta para 62. Alguns exemplos são a ocupação de uma propriedade no Rio Grande do Norte por um grupo de 200 famílias em abril de 2022; a mobilização de 50 famílias em uma fazenda em Mirante do Paranapanema (SP) em outubro de 2021 e a fundação do acampamento Retomada Seridó, no Rio Grande do Norte, também em outubro do ano passado. É fato, no entanto, que o número de ocupações caiu drasticamente no governo Bolsonaro. Durante a gestão de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), por exemplo, foram registradas 1.036 e 932 ocupações no primeiro e no segundo mandato, respectivamente. No primeiro mandato de Dilma Rousseff (PT), foram 730. Já em três anos de Michel Temer (MDB), ocorreram 111 ocupações.

LEIA MAIS FONTE ORIGEM

Tema: Outros. Origem: Entrevista

23.out.2022

“(...) o maior reajuste na história dos professores do Brasil foi do meu governo. 33%.”

O reajuste de 33% citado por Bolsonaro se refere ao piso salarial de professores da educação básica. A lei 11.738, sancionada pelo ex-presidente Lula em 2008, determina que o piso salarial seja corrigido de acordo com o investimento por aluno previsto no Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) — portanto, ao conceder o reajuste, Bolsonaro estava cumprindo um dispositivo legal. Em 2020, durante o governo Bolsonaro, as regras do Fundeb foram alteradas para permitir uma maior participação da União na alocação de recursos, além de aumentar para pelo menos 70% os valores investidos no pagamento de profissionais da educação básica. A educação básica é formada por educação infantil, ensino fundamental e ensino médio, que, segundo a Constituição Federal, são deveres de estados e municípios.

FONTE ORIGEM

REPETIDA 6 VEZES. Em 2022: 07.out, 15.out, 21.out, 23.out, 30.dez.

Tema: Economia, Educação. Origem: Entrevista

23.out.2022

“Em 2020, gastamos R$ 720 bilhões [com a Covid-19].”

Bolsonaro mais uma vez exagera ao citar os gastos do governo com medidas de combate à Covid-19 em 2020. De acordo com dados do Tesouro Transparente, plataforma de monitoramento de gastos do governo federal, foi despendida até o mês de dezembro de 2020 uma soma de R$ 524 bilhões com a aquisição de insumos, o auxílio financeiro a estados e municípios, o auxílio emergencial e outros programas de transferência de renda, entre outros. O valor não chega ao citado por Bolsonaro nem se considerarmos os gastos previstos e não executados: esses totalizaram R$ 604,7 bilhões.

FONTE ORIGEM

REPETIDA 28 VEZES. Em 2021: 15.jun, 05.set, 14.out, 15.out, 08.nov, 25.nov, 11.dez. Em 2022: 14.jan, 03.fev, 08.fev, 09.fev, 11.fev, 18.fev, 25.mar, 14.abr, 16.abr, 24.mai, 23.jun, 25.jul, 27.jul, 09.ago, 13.ago, 18.ago, 05.out, 22.out, 23.out, 27.out.

Tema: Coronavírus. Origem: Entrevista

23.out.2022

“Quando eu assumi, deixo claro, cortamos 30 mil cargos em comissão. ”

Foram 159, e não 30 mil, os cargos comissionados cortados quando Bolsonaro assumiu a presidência. O decreto publicado no Diário Oficial da União no dia 12 de março de 2019 eliminou, além de 159 cargos comissionados, 3.492 gratificações e 17.349 funções, segundo o jornal O Globo. As gratificações e funções são pagas a servidores efetivos do governo federal que desempenham papéis além dos aprovados nos concursos públicos — diferente dos cargos comissionados, que implicam na contratação de novos funcionários. Vale lembrar que 31,4% (6.587) dos cargos e adicionais cortados já estavam vagos quando o decreto foi assinado por Jair Bolsonaro.

FONTE ORIGEM

Tema: Equipe de governo. Origem: Entrevista

23.out.2022

“O que é secreto nele [orçamento secreto] é o nome. São os nomes dos parlamentares que indicam recursos junto ao relator e o relator apenas notifica o respectivo ministro nosso e ele encaminha esse dinheiro pra estados e municípios.”

Não é apenas o nome da pessoa que indica a verba para a emenda que é escondida no chamado “orçamento secreto”, como afirma Bolsonaro. O destino e os limites do montante também não são transparentes. Esses recursos são controlados pelo relator da lei Orçamentária do ano, que distribui essas emendas pelo Congresso. O apelido “secreto” se dá pela falta de regras e de transparência para o encaminhamento dessas emendas. Ao contrário das demais emendas, a distribuição não é feita de forma igualitária entre os parlamentares e não é possível qual área recebeu o dinheiro, nem qual parlamentar.

FONTE ORIGEM

Tema: Congresso. Origem: Entrevista

23.out.2022

“É uma lei [Orçamento Secreto] que foi votada lá no Congresso. Eu vetei a lei e o Congresso derrubou o veto.”

Das três leis orçamentárias enviadas pelo Planalto e votadas no Congresso Nacional, Bolsonaro vetou em apenas uma as emendas de relator-geral (RP-9), apelidadas de “orçamento secreto” porque não exigem identificação dos parlamentares atendidos nem a distribuição equânime dos valores. Esse veto só foi enviado e derrubado na lei orçamentária de 2021. Nas leis de 2020 e 2022, Bolsonaro vetou dispositivos que tornavam as emendas impositivas, ou seja, de execução obrigatória. Na lei orçamentária de 2023, ainda não votada no Congresso, Bolsonaro manteve as emendas de relator-geral, mesmo com os alertas da equipe econômica, revelados pela revista piauí, de que a medida era inconstitucional. Ao contrário das outras emendas, a transparência das RP-9 não é assegurada pela legislação.

FONTE ORIGEM

REPETIDA 4 VEZES. Em 2022: 28.ago, 01.set, 16.out, 23.out.

Tema: Congresso. Origem: Entrevista

23.out.2022

“Pra onde ia dinheiro do nosso banco oficial, chamado BNDES? Pra fora. Pra fazer metrô lá na Venezuela, mas não fez em Belo Horizonte.”

Para criticar a atuação do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) durante os governos petistas, Bolsonaro cita a obra do metrô de Caracas, iniciada pela Odebrecht em 2001— durante o governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB) — com financiamento inicial de US$ 107,5 milhões obtido do banco. Em comparação, o presidente afirma que Belo Horizonte não teria linha de metrô. Isso, no entanto, é falso. De acordo com a CBTU (Companhia Brasileira de Trens Urbanos), a capital mineira possui uma linha de metrô com 19 estações e 28,1 km de extensão.

FONTE ORIGEM

REPETIDA 20 VEZES. Em 2022: 04.abr, 15.mai, 07.jun, 17.jun, 19.jun, 29.jun, 30.jun, 12.jul, 17.jul, 23.set, 01.out, 07.out, 15.out, 23.out, 26.out, 28.out.

Tema: Infraestrutura. Origem: Discurso

22.out.2022

“Você pode ver, quando se fala no auxílio emergencial durante a pandemia, né? A gente gastava por mês R$ 50 bilhões só com o auxílio emergencial.”

O presidente exagera ao mencionar os gastos mensais do governo federal com as parcelas de R$ 600 do auxílio emergencial, pagas entre abril e setembro de 2020. De acordo com dados do Tesouro Transparente, o auxílio gerou uma despesa média mensal nesse período de R$ 39,3 bilhões.

FONTE ORIGEM

REPETIDA 6 VEZES. Em 2022: 15.jun, 05.jul, 03.set, 04.out, 22.out.

Tema: Coronavírus, Economia. Origem: Live

22.out.2022

“Foram gastos, no total, R$ 700 bilhões em 2020.”

Bolsonaro mais uma vez exagera ao citar os gastos do governo com medidas de combate à Covid-19 em 2020. De acordo com dados do Tesouro Transparente, plataforma de monitoramento de gastos do governo federal, foi despendida até o mês de dezembro de 2020 uma soma de R$ 524 bilhões com a aquisição de insumos, o auxílio financeiro a estados e municípios, o auxílio emergencial e outros programas de transferência de renda, entre outros. O valor não chega ao citado por Bolsonaro nem se considerarmos os gastos previstos e não executados: esses totalizaram R$ 604,7 bilhões.

FONTE ORIGEM

REPETIDA 28 VEZES. Em 2021: 15.jun, 05.set, 14.out, 15.out, 08.nov, 25.nov, 11.dez. Em 2022: 14.jan, 03.fev, 08.fev, 09.fev, 11.fev, 18.fev, 25.mar, 14.abr, 16.abr, 24.mai, 23.jun, 25.jul, 27.jul, 09.ago, 13.ago, 18.ago, 05.out, 22.out, 23.out, 27.out.

Tema: Coronavírus, Economia. Origem: Live

22.out.2022

“O mundo cresce um pouco mais de cinquenta milhões de habitantes por ano. ”

A fala do presidente é imprecisa, pois a população mundial cresceu, em média, em 83,9 milhões de pessoas por ano de 2014 a 2018, segundo estimativas da ONU. O censo norte-americano, se referindo a 2021, fala em um crescimento populacional de 74 milhões no mundo.

FONTE ORIGEM

REPETIDA 18 VEZES. Em 2019: 16.mai, 27.jul, 01.ago, 10.dez, 12.dez. Em 2020: 15.jun, 18.jun, 22.jun, 06.nov, 25.nov. Em 2021: 28.jan, 09.set, 09.out, 11.nov. Em 2022: 17.mar, 13.abr, 22.out.

Tema: Outros. Origem: Live

22.out.2022

“Quantas invasões de terra tinha do MST no governo do PT e no seu? Eu vou começar um pouquinho mais cedo. Fernando Henrique Cardoso era uma por dia, tá? No governo Lula, vinte por mês. Em nosso governo, cinco por ano.”

O presidente acerta a média de ocupações de terra nos governos de Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT), mas subestima as registradas em seu governo. Entre 1995 e 2002, gestão de FHC, foram registradas 2.442 ocupações, uma média de 0,8 por dia. Já entre 2003 e 2010, no governo Lula, foram 1.968, ou 20,5 por mês. Por fim, entre 2019 e 2021, três primeiros anos do governo Bolsonaro, foram 39 ocupações, ou 13 por ano.

FONTE ORIGEM

REPETIDA 5 VEZES. Em 2022: 14.set, 14.out, 22.out, 23.out.

Tema: Economia. Origem: Live

22.out.2022

“2020 e 2021 foi criado no Brasil 3 milhões de empregos com pandemia”

Segundo os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgados pelo Ministério do Trabalho e Previdência, foram geradas 2.771.628 vagas de trabalho no mercado formal em 2021. Em 2020, no entanto, não houve saldo positivo: foram fechados 192.746 postos. Foram criados no total, portanto, 2.578.882 milhões de empregos, um número menor do que o citado por Bolsonaro.

FONTE ORIGEM

REPETIDA 32 VEZES. Em 2022: 02.jun, 19.jun, 28.jun, 29.jun, 30.jun, 05.jul, 12.jul, 13.jul, 20.jul, 21.jul, 25.jul, 02.ago, 18.ago, 19.ago, 22.ago, 24.ago, 26.ago, 01.set, 13.set, 23.set, 04.out, 05.out, 06.out, 07.out, 19.out, 22.out, 23.out.

Tema: Economia. Origem: Live

22.out.2022

“Você pode ver, quando se fala no auxílio emergencial durante a pandemia, né? A gente gastava por mês R$ 50 bilhões só com o auxílio emergencial.”

O presidente exagera ao mencionar os gastos mensais do governo federal com as parcelas de R$ 600 do auxílio emergencial, pagas entre abril e setembro de 2020. De acordo com dados do Tesouro Transparente, o auxílio gerou uma despesa média mensal nesse período de R$ 39,3 bilhões.

FONTE ORIGEM

REPETIDA 6 VEZES. Em 2022: 15.jun, 05.jul, 03.set, 04.out, 22.out.

Tema: Coronavírus, Economia. Origem: Live

22.out.2022

“Foram gastos, no total, R$ 700 bilhões em 2020.”

Bolsonaro mais uma vez exagera ao citar os gastos do governo com medidas de combate à Covid-19 em 2020. De acordo com dados do Tesouro Transparente, plataforma de monitoramento de gastos do governo federal, foi despendida até o mês de dezembro de 2020 uma soma de R$ 524 bilhões com a aquisição de insumos, o auxílio financeiro a estados e municípios, o auxílio emergencial e outros programas de transferência de renda, entre outros. O valor não chega ao citado por Bolsonaro nem se considerarmos os gastos previstos e não executados: esses totalizaram R$ 604,7 bilhões.

FONTE ORIGEM

REPETIDA 28 VEZES. Em 2021: 15.jun, 05.set, 14.out, 15.out, 08.nov, 25.nov, 11.dez. Em 2022: 14.jan, 03.fev, 08.fev, 09.fev, 11.fev, 18.fev, 25.mar, 14.abr, 16.abr, 24.mai, 23.jun, 25.jul, 27.jul, 09.ago, 13.ago, 18.ago, 05.out, 22.out, 23.out, 27.out.

Tema: Coronavírus, Economia. Origem: Live

22.out.2022

“O mundo cresce um pouco mais de cinquenta milhões de habitantes por ano. ”

A fala do presidente é imprecisa, pois a população mundial cresceu, em média, em 83,9 milhões de pessoas por ano de 2014 a 2018, segundo estimativas da ONU. O censo norte-americano, se referindo a 2021, fala em um crescimento populacional de 74 milhões no mundo.

FONTE ORIGEM

REPETIDA 18 VEZES. Em 2019: 16.mai, 27.jul, 01.ago, 10.dez, 12.dez. Em 2020: 15.jun, 18.jun, 22.jun, 06.nov, 25.nov. Em 2021: 28.jan, 09.set, 09.out, 11.nov. Em 2022: 17.mar, 13.abr, 22.out.

Tema: Outros. Origem: Live

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.