Vídeo mostra queimada controlada, não ação criminosa de brigadistas do Ibama no Parque do Xingu

Compartilhe

É falso que um vídeo mostra brigadistas do Ibama incendiando o Parque do Xingu, no Mato Grosso, para culpar fazendeiros pelas queimadas. Os agentes, na verdade, estavam realizando uma queimada prescrita, operação em que parte da vegetação é destruída pelo fogo para criar uma barreira natural contra incêndios de maior escala. A ação está prevista na legislação ambiental e teve anuência de lideranças indígenas da região.

A gravação enganosa acumulava mais de 5.000 curtidas no Instagram e centenas de compartilhamentos no Facebook até a tarde desta segunda-feira (24). A peça de desinformação circula também no WhatsApp, plataforma na qual não é possível estimar a viralização dos conteúdos (fale com a Fátima).

Leia mais
WHATSAPP Inscreva-se no nosso canal e receba as nossas checagens e reportagens

INDÍGENAS DENUNCIAM FLAGRANTE DE QUEIMADAS CRIMINOSAS NO XINGU. QUEREM CULPAR OS FAZENDEIROS.

Vídeo de Ysani Kalapalo é acompanhado de legenda que diz que brigadistas estariam queimando o Xingu de forma criminosa

É enganoso o vídeo que tem viralizado nas redes no qual uma indígena mostra um campo incendiado e alega que brigadistas do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) estariam ateando fogo no território Xingu. A gravação, na realidade, mostra uma queimada controlada, que tem a função de prevenir incêndios de maiores proporções.

Em nota enviada ao Aos Fatos, a autarquia explicou que o vídeo foi gravado na última terça-feira (18) no Parque Indígena Xingu, quando três indígenas kalapalos armados interromperam o trabalho de brigadistas que tinham autorização para realizar uma queimada prescrita em seu território.

“A queima prescrita é uma técnica de prevenção a incêndios florestais, assim como os aceiros. A iniciativa requer treinamento e conhecimento da região onde a técnica será empregada. É o uso do ‘fogo bom’ para evitar o ‘fogo ruim’. A técnica é usada apenas em áreas de campos ou savanas, e não em áreas de floresta. Trata-se de um fogo suave, que não provoca a morte de plantas ou animais. A fumaça costuma ser mais branca, devido à umidade, e a vegetação rebrota logo em seguida”, explicou o Ibama.

Leia mais
Nas Redes Vídeo de queima controlada é tirado de contexto para atribuir a brigadistas do ICMBio incêndios no Pantanal

O cacique-geral do Xingu, Tapi Yawapati Xingu, também disse, em vídeo, que as lideranças indígenas da região haviam permitido a operação do Ibama para “controlar a queimada da floresta”.

A queima controlada está prevista no Código Florestal e é regulamentada pelo decreto 2.661. A realização do processo depende de autorização prévia do órgão ambiental e está sujeita a uma série de regras, como o uso de mão de obra especializada, o reconhecimento do terreno e o emprego de recursos que impeçam a disseminação descontrolada do fogo.

Outro lado. O vídeo foi publicado no Instagram pela influenciadora Ysani Kalapalo, indígena que acompanhou Jair Bolsonaro (PL) em discurso na ONU em 2019.

Procurada pelo Aos Fatos, ela questionou a nota do Ibama e disse que a queima prescrita não foi aprovada pela autoridade do território.


Este checagem foi atualizada às 15h10 do dia 24 de junho para acrescentar o posicionamento de Kalapalo.

Referências

  1. ICMBio
  2. Ibama
  3. g1
  4. Planalto (1 e 2)
  5. BBC Brasil

Compartilhe

Leia também

Como a ‘Abin paralela’ alimentou desinformadores com mentiras e dossiês

Como a ‘Abin paralela’ alimentou desinformadores com mentiras e dossiês

Federal Police investigation uncovers illegal operation targeting Aos Fatos

Federal Police investigation uncovers illegal operation targeting Aos Fatos

falsoDiscurso sobre ‘califado conquistar Paris’ é de 2020 e não tem relação com eleições francesas

Discurso sobre ‘califado conquistar Paris’ é de 2020 e não tem relação com eleições francesas