Vídeo que mostra policiais cantando hino nacional com caminhoneiros é de 2018, não atual

Compartilhe

Um vídeo que mostra policiais cantando o hino nacional junto a caminhoneiros ajoelhados em uma estrada não é recente nem tem relação com os bloqueios de motoristas apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) nas estradas após a derrota nas eleições, como fazem crer publicações nas redes sociais. O registro foi feito em Rondônia em 2018, ainda na gestão do ex-presidente Michel Temer (MDB), durante a greve de caminhoneiros deflagrada na época.

Publicações com o contexto enganoso acumulavam 30 mil compartilhamentos no Facebook nesta terça-feira (1°) e circulam também no Kwai e no WhatsApp, plataforma na qual não é possível estimar o alcance (fale com a Fátima).


Selo não é bem assim

Foi gravado em 2018, não recentemente, um vídeo em que oficiais do Exército e da PRF (Polícia Rodoviária Federal) cantam o hino nacional junto a motoristas ajoelhados em uma estrada bloqueada por caminhões. As imagens foram feitas em 28 de maio daquele ano, em um trecho da BR-174, em Boa Vista (RO). Na época, motoristas autônomos protestavam contra a alta nos preços dos combustíveis e pelo fim de impostos sobre o diesel.

A cena retrata o momento em que militares e policiais federais chegaram ao local para desbloquear a via e pararam para cantar o hino nacional com os manifestantes. Nas greves de 2018, virou hábito entre caminhoneiros de diferentes regiões do país entoar o hino às 18h, o que aconteceu em Rondônia e em Sergipe, por exemplo.

Nos últimos dias, manifestantes bolsonaristas passaram a bloquear estradas e avenidas do país por não aceitar a derrota do presidente na eleição. Nesta segunda, o Aos Fatos mostrou como influenciadores já incitavam bloqueios em estradas no Telegram e no YouTube antes mesmo do segundo turno.

Compartilhe

Leia também

falsoFilho de Lula não comprou a Azul Linhas Aéreas

Filho de Lula não comprou a Azul Linhas Aéreas

falsoVídeo é editado para fazer crer que família Bolsonaro apoia pré-candidatura de Pablo Marçal

Vídeo é editado para fazer crer que família Bolsonaro apoia pré-candidatura de Pablo Marçal

falsoPosts usam foto de outra pessoa para sugerir que autor de atentado contra Trump era trans

Posts usam foto de outra pessoa para sugerir que autor de atentado contra Trump era trans