Vídeo que mostra carros incendiados foi gravado na Colômbia, não na Venezuela

Por Luiz Fernando Menezes

22 de outubro de 2021, 16h28

Não foi gravado na Venezuela, mas na Colômbia, um vídeo que mostra carros depredados e incendiados em uma rua, diferentemente do que alegam publicações nas redes sociais (veja aqui). A gravação registra trecho de um protesto em Popayán em maio deste ano contra a reforma tributária proposta pelo governo colombiano.

Este conteúdo enganoso acumulava centenas de compartilhamentos em publicações no Facebook nesta sexta-feira (22), e também circulava no WhatsApp (Fale com Fátima).


Um vídeo em que pessoas incendeiam e depredam veículos não foi gravado na Venezuela, mas na Colômbia. Aos Fatos identificou que a mesma gravação foi publicada por Madelein Garcia, jornalista da emissora TeleSur, no Instagram (veja aqui) em 30 de maio deste ano, com a identificação correta.

As cenas foram gravadas durante um protesto no dia 28 de maio em Popayán, no sul do país. Segundo a imprensa colombiana, os manifestantes queimaram e quebraram veículos que estavam no pátio da autoridade de trânsito da cidade. Prédios da prefeitura e delegacias também foram depredados. Outras imagens e relatos do mesmo dia podem ser encontrados aqui, aqui e aqui.

Na época, diversas cidades colombianas foram palco de protestos contra um projeto de reforma tributária proposto pelo governo do presidente Iván Duque. As manifestações duraram mais de um mês e deixaram dezenas de mortos e desaparecidos. Por conta dos protestos, a proposta acabou sendo retirada de pauta.

Também é incorreta a alegação de que a Venezuela teria aprovado uma nova Constituição. Em 2017, o governo de Nicolás Maduro chegou a convocar uma nova assembleia constituinte, mas os trabalhos do grupo terminaram em 2020 sem a proposição de uma nova Carta.

A Agência Lupa, o Boatos.org e o e-Farsas também verificaram esta peça de desinformação.

Referências:

1. Instagram (madeleintelesur)
2. Seguimiento
3. Semana
4. Kienyke
5. El Tiempo
6. BBC
7. UOL
8. El País Brasil
9. O Globo


Aos Fatos integra o Third-Party Fact-Checking Partners, o programa
de verificação de fatos do Facebook. Veja aqui como funciona a parceria.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.