Vídeo mostra cenas da Parada LGBTQIA+ em SP, não de protesto contra PL do Aborto

Compartilhe

Não é verdade que um vídeo que mostra uma multidão de pessoas reunidas na avenida Paulista, em São Paulo, retrata uma manifestação contra o PL do Aborto, como afirmam publicações nas redes. As imagens, na realidade, foram registradas na edição deste ano da Parada do Orgulho LGBT+, realizada em 2 de junho na capital paulista.

Publicações com o conteúdo enganoso acumulavam centenas de compartilhamentos no Facebook e 3.000 compartilhamentos no X (ex-Twitter) até a tarde desta segunda-feira (17).

Leia mais
WHATSAPP Inscreva-se no nosso canal e receba as nossas checagens e reportagens

Selo falso

Vídeo que mostra a edição de 2024 da Parada do Orgulho LGBT+ em São Paulo circula como se fosse de protesto contra o PL do Aborto

Publicações nas redes enganam ao compartilhar um vídeo da 28ª edição da Parada do Orgulho LGBT+, realizada na avenida Paulista em 2 de junho, como se fosse um registro da manifestação contra o PL 1.904/2024, conhecido como PL do Aborto.

Por meio de busca reversa, Aos Fatos verificou que as imagens que circulam fora de contexto foram publicadas originalmente por um perfil no TikTok no dia da Parada. Imagens do evento divulgadas na imprensa também mostram os mesmos elementos que aparecem no vídeo, como o trio elétrico que carrega a faixa com os dizeres “Basta de negligência e retrocesso no Legislativo”.

@marcioliyma #Paradagay vista de cima #gaypride🏳️‍🌈 ♬ som original - Márcio Lima
Leia mais
BIPE Grupo católico fez campanha nas redes a favor do PL do Aborto para pressionar deputados
Checamos PL do Aborto nega ciência e usa definições antigas para tentar limitar direito a até 22 semanas de gestação

Na quinta (13) e no domingo (15), manifestantes ocuparam a avenida Paulista para protestar contra o PL do Aborto. Imagens áreas de ambos os atos (veja aqui e aqui) mostram um comparecimento menor do que o registrado na Parada deste ano. De acordo com o Monitor do Debate Político no Meio Digital, formado por pesquisadores da USP (Universidade de São Paulo), cerca de 73,6 mil pessoas compareceram ao evento LGBTQIA+ no último dia 2.

Compartilhe

Leia também

Ações clandestinas da ‘Abin paralela’ realçam violências reais

Ações clandestinas da ‘Abin paralela’ realçam violências reais

falsoIdosa foi presa por tráfico, não por participar dos atos golpistas do 8 de Janeiro

Idosa foi presa por tráfico, não por participar dos atos golpistas do 8 de Janeiro

falsoLula devolveu 423 presentes recebidos durante mandatos anteriores

Lula devolveu 423 presentes recebidos durante mandatos anteriores