Vídeo não mostra tênia sendo retirada do estômago de uma mulher

Por Luiz Fernando Menezes

2 de setembro de 2020, 15h37


Não se trata da extração de uma tênia do estômago de uma mulher o vídeo que vem viralizando nas redes sociais (veja aqui) com um alerta para que a população não consuma carne mal cozida. As imagens, na verdade, mostram procedimento realizado na Rússia no final de agosto que retirou uma cobra de dentro da barriga da paciente. Segundo o relato, o animal teria entrado na boca da jovem enquanto ela dormia no quintal de sua casa.

Postagens que trazem o vídeo com a falsa atribuição reúnem ao menos 170 mil compartilhamentos nesta quarta-feira (2) e foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação do Facebook (entenda como funciona).


FALSO

Um alerta de que pessoas que comem carnes mal-passadas podem ser contaminadas com os vermes taenia solium ou taenia saginata circula nas redes com uma gravação que exibe um animal sendo retirado pela boca de uma mulher. As imagens, entretanto, não mostram uma tênia, como afirmam as publicações, mas uma cobra que foi extraída no mês passado por médicos de dentro de uma paciente na Rússia.

Segundo noticiou a imprensa internacional, o animal de cerca de um metro entrou pela garganta da jovem enquanto ela dormia no jardim. Após se sentir mal, a garota, que mora em uma vila em Daguestão, foi ao hospital e passou por uma cirurgia de emergência.

Por mais que a história do vídeo seja outra, o alerta feito nas postagens é verídico: a principal maneira de contaminação por solitárias é a ingestão de carne bovina ou suína crua ou mal cozida que contenha as larvas desses vermes. A chamada teníase, que é a presença do verme no intestino humano, pode causar dores abdominais, náuseas, debilidade, perda de peso, flatulência, diarréia ou constipação. Segundo o Ministério da Saúde, a cirurgia para a retirada da tênia só é necessária caso o parasita penetre em outro órgão, como apêndice e duto pancreático, ou quando há o crescimento exagerado do parasita.

Há relatos em que a tênia já teve de ser retirada pela boca do paciente. Em fevereiro de 2017, por exemplo, um indiano teve um verme de mais de 1,8 metro extraído de seu estômago.

Referências:

1. Revista Glamour
2. 7news
3. Ministério da Saúde
4. CNN