Vídeo não mostra prefeito de São Paulo agradecendo a Bolsonaro por vacinas

Por Marco Faustino

18 de junho de 2021, 12h15

É falso que um vídeo que circula nas redes sociais mostre o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), fazendo um agradecimento ao governo Bolsonaro pelo envio de vacinas contra a Covid-19, como alegam postagens (veja aqui). Quem aparece nas imagens, gravadas em maio de 2020, é o prefeito de São Bernardo do Campo (SP), Orlando Morando (PSDB). Em vez de imunizantes, ele saudava os investimentos federais para a construção de um hospital que foi inaugurado na ocasião.

Posts com o conteúdo enganoso reuniam centenas de compartilhamentos no Facebook até a manhã desta sexta-feira (18) e foram marcados com o selo FALSO na ferramenta de verificação da plataforma ‌(‌saiba‌ ‌como‌ ‌funciona‌).


Hoje - Prefeito de São Paulo agradecendo o Governo Bolsonaro sobre vacinas.

Posts nas redes sociais enganam ao afirmar que seria o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), quem aparece em vídeo ao lado do governador João Doria (PSDB) agradecendo ao governo Bolsonaro pelo envio de vacinas contra a Covid-19. A gravação exibe, na realidade, o chefe do Executivo municipal de São Bernardo do Campo (SP), Orlando Morando (PSDB), que não se referia a imunizantes em sua fala, mas a investimentos federais na construção de um hospital na cidade.

O vídeo mostra trecho de uma fala de Morando durante a inauguração do Hospital de Urgência de São Bernardo do Campo em 14 de maio do ano passado. A cerimônia foi transmitida ao vivo por veículos de comunicação regionais, como Jornal Divulgação Exata, Viva ABC e Repórter Diário. Na época, nenhuma vacina contra a Covid-19 havia ainda sido aprovada para uso no Brasil.

Na ocasião, o prefeito agradeceu ao então ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), pela liberação de R$ 25 milhões, e a Doria pelos R$ 20 milhões direcionados para a construção do hospital. O recurso aplicado pelo município foi de R$ 127,6 milhões. Segundo o governo paulista, o hospital foi inaugurado para atendimento exclusivo a casos de Covid-19.

O vídeo com a alegação enganosa também foi compartilhado pelo filho do presidente, o vereador carioca Carlos Bolsonaro (Republicanos), em sua conta verificada no YouTube. Procurado por Aos Fatos, ele não retornou o contato.

Esta peça de desinformação também foi verificada pela AFP Checamos.

Referências:

1. Facebook
2. YouTube (Fontes 1 e 2)
3. Governo de SP


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.