Vídeo mostra operação do Ibama em 2020, não ameaça a produtores rurais no governo Lula

Compartilhe

Não foi gravado durante o governo Lula o vídeo que mostra fiscais do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) expulsando um homem de uma propriedade rural, como fazem crer posts que nas redes. A gravação original, publicada em maio de 2020, mostra uma operação do órgão contra a grilagem e a exploração ilegal de madeira no Pará.

Publicações que difundem o vídeo com o falso contexto acumulavam mais de 600 mil visualizações no TikTok e 59 mil compartilhamentos no Facebook até a tarde desta segunda-feira (17).


Selo falso

Ibama ameaça produtor rural. O terror no Brasil, após o Lula se eleger, está acontecendo.

Vídeo em que fiscais do Ibama expulsam homem foi gravado em 2020, e não no governo Lula

Publicações nas redes sociais enganam ao associar ao governo Lula um vídeo que mostra agentes do Ibama expulsando um homem de uma propriedade rural. O registro original foi publicado pelo deputado federal José Medeiros (PL-MT) em maio de 2020 e mostra uma ação da autarquia contra crimes ambientais em Uruará (PA).

'Arbitrariedade'. Na publicação original, ex-senador criticava ação do Ibama em 2020 (Reprodução/Facebook)

Naquela época, o Ibama conduzia uma operação contra a grilagem e a extração ilegal de madeira na região, próxima à Terra Indígena Cachoeira Seca. Os agentes queimaram maquinários e até as casas dos invasores, ações que são previstas em lei em casos de crimes ambientais. Além de Uruará, também houve fiscalização nos municípios de Senador José Porfírio, São Félix do Xingu, Altamira e Placas.

Deputados e senadores bolsonaristas, inclusive, enviaram denúncias sobre a operação à corregedoria do Ibama. Eles alegaram que a ação violou direitos humanos e que a ocupação dos territórios ocorreu antes da demarcação da terra indígena. Usando como justificativa a pandemia, a prefeitura de Uruará também solicitou à Justiça que os trabalhos de fiscalização fossem interrompidos, mas a ação foi negada.

Esta peça de desinformação está relacionada à reação a uma operação do Ibama em parceria com a PRF (Polícia Rodoviária Federal) e a Força Nacional que apreendeu 3.000 cabeças de gado e notificou 27 pessoas pela criação de animais em áreas embargadas na Amazônia no início de abril.

Referências

  1. Facebook
  2. Folha de S.Paulo
  3. Planalto
  4. MPF
  5. Governo federal (1 e 2)

Compartilhe

Leia também

falsoÉ falso que X suspendeu perfil do ‘Globo’ após notícia sobre atentado contra Trump

É falso que X suspendeu perfil do ‘Globo’ após notícia sobre atentado contra Trump

Com demissões e sem ‘PL das Fake News’, 'big techs' aprofundam apagão de dados sobre moderação

Com demissões e sem ‘PL das Fake News’, 'big techs' aprofundam apagão de dados sobre moderação

Ações clandestinas da ‘Abin paralela’ realçam violências reais

Ações clandestinas da ‘Abin paralela’ realçam violências reais