Vídeo não mostra Lula hostilizado por multidão em Portugal

Compartilhe

Não é verdade que um vídeo que circula nas redes mostra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sendo hostilizado por uma multidão ao desembarcar em Portugal. As imagens compartilhadas pelas peças de desinformação foram gravadas na rodoviária de Brasília em setembro de 2022 e mostram uma confusão entre petistas e bolsonaristas na véspera das eleições. Lula não estava no local e cumpria agenda em Minas Gerais.

Publicações que difundem o vídeo com a alegação enganosa acumulavam 23 mil compartilhamentos no Facebook e 400 mil visualizações no Tik Tok nesta segunda-feira (24).


Selo falso

Recepção [à Lula] em Portugal

Posts enganam ao compartilhar um vídeo gravado na rodoviária de Brasília em outubro de 2022 como se mostrasse um protesto recente contra Lula em Portugal

Publicações nas redes enganam ao compartilhar um vídeo antigo em que uma multidão entoa palavras de ordem contra Lula para sugerir que o presidente teria sido hostilizado ao chegar a Portugal na última sexta-feira (21). As imagens foram gravadas na rodoviária de Brasília em 23 de setembro de 2022, quando apoiadores do então candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) se manifestaram contra a presença de apoiadores de Lula que haviam se reunido no terminal. O petista, que cumpria agenda de campanha em Minas Gerais, não estava presente na cena retratada na gravação.

Em busca na imprensa e nas redes sociais, o Aos Fatos não encontrou registros de manifestações semelhantes à mostrada no vídeo desde o início da visita do presidente ao país europeu, que deve se estender até a próxima terça-feira (25).

Essa não é a primeira vez que desinformadores compartilham vídeos antigos ou tiram imagens de contexto para sugerir que Lula não tem sido bem recebido por outros líderes em visitas internacionais. Nas últimas semanas, o Aos Fatos também desmentiu posts que usavam gravações de momentos distintos para afirmar que o atual presidente não foi recebido com tanta pompa na China quanto seu antecessor, Jair Bolsonaro (PL).

Compartilhe

Leia também

Como a ‘Abin paralela’ alimentou desinformadores com mentiras e dossiês

Como a ‘Abin paralela’ alimentou desinformadores com mentiras e dossiês

Federal Police investigation uncovers illegal operation targeting Aos Fatos

Federal Police investigation uncovers illegal operation targeting Aos Fatos

falsoDiscurso sobre ‘califado conquistar Paris’ é de 2020 e não tem relação com eleições francesas

Discurso sobre ‘califado conquistar Paris’ é de 2020 e não tem relação com eleições francesas