Homem que aparece dirigindo Ferrari dourada em vídeo não é filho de Maduro

Compartilhe

Não é verdade que um vídeo mostra o filho do ditador venezuelano Nicolás Maduro dirigindo uma Ferrari banhada a ouro em Monte Carlo, distrito de Mônaco. O vídeo compartilhado pelas peças de desinformação circula nas redes desde julho de 2017, época em que Nicolás Maduro Guerra estava em campanha eleitoral na Venezuela. Não há registros de que o político tenha viajado à Europa nesse período. Além disso, indícios apontam que o proprietário do veículo era saudita.

Publicações com o conteúdo enganoso acumulavam centenas de curtidas e compartilhamentos no Instagram e no Facebook até a tarde desta quarta-feira (26).

Leia mais
WHATSAPP Inscreva-se no nosso canal e receba as nossas checagens e reportagens
Filho de Nicolas Maduro em Montecarlo com o seu Ferrari banhado a ouro, enquanto a população come dos caixotes de lixo e os cães na rua
Homem que aparece dirigindo Ferrari dourada nas ruas de Monte Carlo não é filho de Nicolás Maduro

Não é Nicolás Maduro Guerra, filho do ditador Nicolás Maduro, o homem que aparece em vídeo dirigindo uma Ferrari dourada em frente ao Hotel de Paris, em Mônaco. Por meio de busca reversa, Aos Fatos verificou que a gravação circula nas redes ao menos desde julho de 2017. Embora não tenha sido possível verificar a identidade do condutor, registros na imprensa mostram que, na época em que o vídeo começou a ser compartilhado, Guerra estava em campanha eleitoral na Venezuela.

Em julho de 2017, o filho do ditador venezuelano disputava uma vaga na Assembleia Nacional Constituinte. A eleição ocorreu em 30 de julho, poucos dias depois de o vídeo da Ferrari começar a circular. Posts nas redes mostram que, ao longo daquele mês, o político compareceu a encontros com apoiadores e trabalhadores dos mais diversos setores, como o aéreo e o petroleiro. Não há registros que provem que ele teria viajado à Europa no período.

Outro indício de que não se trata do filho de Maduro é a placa do veículo, que pertence à Arábia Saudita (código internacional KSA). É possível, portanto, que o proprietário da Ferrari tenha origem saudita.

Já a localização e a data da filmagem coincidem com uma verificação feita pelo portal Maldita.es, que identificou que o veículo circulou em Monte Carlo durante uma exposição de relógios organizada pela casa de leilões HVMC entre 13 e 16 de julho de 2017. O evento ocorreu no Casino Café de Paris, edifício que fica em frente ao hotel mostrado nas imagens.

Leia mais
Nas Redes Vídeo que mostra Nicolás Maduro sendo hostilizado em desfile é de 2017, não recente

Desde que passou a circular nas redes, o vídeo já foi associado a uma série de personalidades da esquerda. Ainda em 2017, o condutor foi identificado como Fábio Luís Lula da Silva, conhecido como Lulinha, filho do presidente Lula (PT). Posts também sugeriram que se tratava de José Carlos Romero Durán, então presidente do sindicato dos trabalhadores do setor petroleiro da Venezuela.

Na época, a assessoria da família de Lula afirmou ao UOL que, ao menos até 25 de julho, data em que a reportagem foi publicada, nenhum dos filhos do presidente esteve em Mônaco.

Compartilhe

Leia também

Ações clandestinas da ‘Abin paralela’ realçam violências reais

Ações clandestinas da ‘Abin paralela’ realçam violências reais

falsoIdosa foi presa por tráfico, não por participar dos atos golpistas do 8 de Janeiro

Idosa foi presa por tráfico, não por participar dos atos golpistas do 8 de Janeiro

falsoLula devolveu 423 presentes recebidos durante mandatos anteriores

Lula devolveu 423 presentes recebidos durante mandatos anteriores