Vídeo é editado para parecer que Lula foi chamado de ladrão em hotel de Natal

Por Luiz Fernando Menezes

20 de julho de 2022, 17h11

Trata-se de uma versão editada o vídeo em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é recebido na entrada de um hotel aos gritos de ladrão, que viralizou nas redes sociais (veja aqui). O áudio com xingamentos foi adicionado a um registro feito quando o petista chegava ao hotel Barreira Roxa, em Natal, no dia 16 de junho. Em gravações do mesmo momento, é possível ouvir elogios e pessoas cantando “Lula lá”.

O vídeo editado conta com ao menos 9.000 compartilhamentos no Facebook nesta quarta-feira (20).


Selo falso

Vídeo que mostra Lula sendo xingado ao chegar em hotel é editado

Foram inseridos digitalmente os gritos de “ladrão” que aparecem em vídeo que viralizou nas redes sociais e que mostra a chegada de Lula ao hotel Barreira Roxa, em Natal. Por mais que Aos Fatos não tenha identificado a gravação original, há outros registros do momento que atestam que não houve xingamento.

A assessoria de imprensa da senadora Zenaide Maia (PROS-RN), que estava presente no local, enviou um vídeo feito por uma apoiadora (veja abaixo). Nele, é possível ver que as pessoas que estavam no hotel entoavam “Lula lá” e elogiavam o ex-presidente.

O vídeo foi gravado em 16 de junho na capital potiguar. Naquele dia, o ex-presidente visitou a 1ª Feira Nordestina de Agricultura Familiar e Economia Solidária. Depois, ele e seu pré-candidato a vice-presidente, Geraldo Alckmin (PSB), iniciaram uma agenda de compromissos no Nordeste.

Outro vídeo do mesmo dia também foi editado para sugerir que Lula teria sido xingado em Natal. No final de junho, circulou uma gravação em que pessoas chamavam o ex-presidente de “vagabundo”. As palavras de baixo calão, no entanto, não constavam no vídeo original, como mostrou checagem do Aos Fatos.

A Agência Lupa também checou essa peça de desinformação.

Referências:

1. Youtube (UOL)
2. Aos Fatos


Aos Fatos integra o Programa de Verificação de Fatos Independente da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.