🕐 ESTA REPORTAGEM FOI PUBLICADA EM Agosto de 2023. INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE TEXTO PODEM ESTAR DESATUALIZADAS OU TEREM MUDADO.

Reportagem de 2022 sobre alerta de desabastecimento de diesel circula como atual

Por Luiz Fernando Menezes

22 de agosto de 2023, 15h16

São enganosas as publicações que compartilham como atual uma reportagem antiga da CNN Brasil que diz que o presidente da Petrobras alertou o governo do risco de desabastecimento de diesel no segundo semestre. O vídeo é de maio de 2022. Na época, a estatal avaliou que o cenário de escassez global do combustível poderia afetar a distribuição no país.

O vídeo descontextualizado circula principalmente no Facebook, onde acumula mais de 4.000 compartilhamentos. A peça de desinformação também tem sido compartilhada no TikTok e no WhatsApp.


Selo falso

Reportagem da CNN sobre desabastecimento de diesel é acompanhada da legenda ‘E agora em setembro vai entrar o grosso Luís Inácio Lula da Silva’

Uma reportagem da CNN Brasil veiculada em 2022, que diz que o presidente da Petrobras alertou que o país pode sofrer um desabastecimento de diesel, tem sido compartilhada fora de contexto para dar a entender que é atual. Na época, o então presidente da estatal, José Mauro Coelho, enviou um ofício à ANP (Agência Nacional de Petróleo), para dizer que a escassez global e o cronograma de parada das refinarias poderia colocar o mercado brasileiro em risco.

A própria reportagem já deixa clara a descontextualização: Mauro Coelho não é mais o presidente da Petrobras. Ele foi substituído pelo ex-senador Jean Paul Prates (PT-RN) em janeiro de 2023.

Leia mais
Nas Redes Não é recente vídeo que mostra bloqueio de caminhoneiros na Via Dutra em Barra Mansa

Desde o início do mês, entidades ligadas ao setor têm denunciado dificuldades na compra do diesel em diversos estados brasileiros. A Fecombustíveis (Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes), no entanto, nega que haja desabastecimento no Brasil. Prates também fez uma declaração semelhante na semana passada, após participar de uma audiência pública no Senado.

Referências:

1. CNN Brasil
2. Senado
3. Poder360 (1 e 2)
4. UOL

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.