🕐 Esta reportagem foi publicada há mais de seis meses

Vídeo de sapos sendo vendidos em caminhonete não foi gravado na China, mas na Tailândia

Por Luiz Fernando Menezes

17 de dezembro de 2020, 11h23

Não é verdade que um vídeo que vem sendo compartilhado nas redes sociais em que sapos são vendidos na traseira de uma caminhonete tenha sido gravado na China recentemente. As imagens foram registradas na Tailândia, como é possível verificar na placa do veículo e no dialeto falado por uma das pessoas do vídeo.

O vídeo com o falso contexto vem circulando nas redes sociais desde maio deste ano, mas passou a viralizar no Brasil nesta semana. Até a tarde desta quinta-feira (17), publicações semelhantes acumulavam mais de 42 mil compartilhamentos. Todas foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (veja como funciona).


FALSO

Um vídeo em que sapos são comercializados na traseira de uma caminhonete vem circulando nas redes sociais como se fosse um registro feito na China recentemente. As imagens, que vêm sendo utilizadas para sugerir que a vida dos chineses teria voltado ao normal, no entanto, não foram registradas no país.

Por mais que o Aos Fatos não tenha encontrado publicações antigas — as postagens mais velhas datam de maio deste ano — ou conseguido identificar a origem do vídeo por meio da busca reversa, há indícios de que a gravação tenha sido feita na Tailândia. A placa do carro, por exemplo, traz símbolos do alfabeto tailandês e o nome da cidade Khon Kaen, que fica na região nordeste do país.

Além disso, segundo checagem da AFP, também é possível ouvir, logo no começo da gravação, a voz de uma mulher que fala “100 baht por quilo” em um dialeto tailandês. Baht é a moeda corrente na Tailândia.

A peça de desinformação vem circulando nas redes sociais desde meados de maio deste ano. Publicações semelhantes foram compartilhadas em língua inglesa, tailandesa e árabe. Aqui no Brasil a Agência Lupa também publicou uma checagem sobre o assunto.

Referências:

1. Google Maps
2. BR Investing


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.