Vídeo de obra da Transnordestina de 2015 é compartilhado como se fosse atual

Compartilhe

Não foi registrado durante o governo de Jair Bolsonaro (sem partido) o vídeo de uma obra na ferrovia Transnordestina, em Paulistana (PI), que vem sendo compartilhado nas redes sociais (veja aqui). A gravação, na verdade, mostra a visita da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) a um trecho da estrada de ferro no município, em setembro de 2015.

O vídeo, que foi publicado sem o devido contexto no Facebook no dia 25 de novembro, acumulava mais de 40 mil compartilhamentos até a tarde desta segunda-feira (30). Esta e outras publicações semelhantes foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (veja como funciona).


FALSO

Um vídeo que registra pessoas observando a construção de uma ferrovia vem circulando nas redes sociais como se mostrasse as obras da Transnordestina em Paulistana (PI) durante o governo de Jair Bolsonaro. Por mais que a indicação do local esteja correta, as imagens são de quase cinco anos atrás e mostram o momento em que a então presidente Dilma Rousseff visitou o trecho em construção.

Em busca reversa, o Aos Fatos encontrou o mesmo vídeo em uma publicação no YouTube feita em setembro de 2015. As imagens são muito parecidas com os registros feitos pela imprensa (aqui e aqui) durante a primeira visita de Rousseff às obras do trecho entre Eliseu Martins (PI) e Trindade (PE) no dia 11 de setembro daquele ano.

Transnordestina. A ferrovia, que é uma obra do governo federal com a CSN (Companhia Siderúrgica Nacional), foi anunciada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em junho de 2006 com a previsão inicial de R$ 4,5 bilhões em investimentos (cerca de R$ 9,4 bilhões em valores corrigidos pelo IPCA). O projeto pretende ligar 81 cidades dos estados de Piauí, Pernambuco e Ceará em uma ferrovia de 1.753 km.

As obras estavam previstas para serem finalizadas em 2010, mas problemas como paralisações e suspensão de repasses atrasaram a conclusão. A construção chegou a ficar parada por anos: em 2017, por exemplo, o TCU (Tribunal de Contas da União) suspendeu o repasse de recursos “até que se elucidem dúvidas sobre descompasso entre valores efetivamente recebidos e parcela da obra já executada”. Os trabalhos só foram retomados em 2019.

Em nota, o Ministério da Infraestrutura informou que, até agosto deste ano, estavam concluídos 54% da obra e que não há um novo cronograma oficial para a entrega.

Compartilhe

Leia também

falsoFilho de Lula não comprou a Azul Linhas Aéreas

Filho de Lula não comprou a Azul Linhas Aéreas

falsoVídeo é editado para fazer crer que família Bolsonaro apoia pré-candidatura de Pablo Marçal

Vídeo é editado para fazer crer que família Bolsonaro apoia pré-candidatura de Pablo Marçal

falsoPosts usam foto de outra pessoa para sugerir que autor de atentado contra Trump era trans

Posts usam foto de outra pessoa para sugerir que autor de atentado contra Trump era trans