🕐 Esta reportagem foi publicada há mais de seis meses

Vídeo de alimentos desenterrados em escola não tem relação com governo do RN

Por Luiz Fernando Menezes

25 de agosto de 2020, 13h30

Não é verdade que um vídeo que mostra alimentos sendo desenterrados do fundo de um colégio em Natal (RN) prove que o governo do estado orientou as escolas a descartarem a merenda das crianças para culpar a administração federal por não ajudar o Nordeste. As imagens (veja aqui) foram gravadas no terreno de uma escola municipal e, além disso, a própria diretora do colégio negou ter recebido orientação por parte do governo.

No Facebook, posts com o conteúdo enganoso reuniam mais de 10 mil compartilhamentos até a tarde desta terça-feira (25). Todos foram marcados com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (veja como funciona). A peça de desinformação também circula como corrente no WhatsApp, onde não é possível medir com precisão seu alcance.


FALSO

“O GOVERNO PETISTA DO RN DEPOIS DE SOLICITAR AO GOVERNO FEDERAL, ESTÁ ORDENANDO AS ESCOLAS PARA ENTERRAREM AS MERENDA DAS CRIANÇAS” para falar nas escolas aos pais que não foi atendido o pedido e que Bolsonaro odeia o povo do nordeste..!!

Um vídeo em que homens desenterram alimentos no terreno de uma escola em Natal (RN) vem circulando nas redes sociais para denunciar uma suposta ordem do governo estadual para desperdiçar merenda escolar e, assim, sabotar a imagem do governo Bolsonaro. As imagens são recentes, mas mostram um caso isolado envolvendo a escola municipal CMEI (Centro Municipal de Educação Infantil) Professora Carmem Maria Reis.

Conforme noticiado pela imprensa local e pelo G1, um homem que se diz vigia noturno desenterrou cerca de 30kg de alimentos nos fundos da escola. Segundo a administração da escola, a comida teria sido descartada por ter passado do prazo de validade, mas as fotos desmentem essa versão.

Aos Fatos procurou relatos na imprensa de outras denúncias semelhantes no estado do Rio Grande do Norte, mas o caso do CMEI Carmem Reis foi o único divulgado até o momento.

No dia 17 de agosto, a Secretaria de Educação de Natal afirmou que iria investigar o desperdício de comida. Aos Fatos entrou em contato com a secretaria na manhã desta terça-feira (25) para perguntar se havia atualizações sobre o caso mas, até a publicação desta checagem, não houve resposta.

Contatada por Aos Fatos, Marilda Aguiar, diretora administrativa do CMEI Carmem Reis, negou que o caso tenha alguma relação com o governo estadual ou tenha sido realizado com a intenção de culpar a administração de Jair Bolsonaro. Quando perguntada sobre o motivo do descarte de alimentos, Aguiar alegou estar numa reunião e pediu que a reportagem retornasse mais tarde. A administradora, no entanto, não atendeu mais às ligações.

Em nota enviada ao Aos Fatos, a assessoria do governo do Rio Grande do Norte também negou qualquer orientação e disse que não há relatos de que alimentos tenham sido encontrados enterrados em escolas da rede estadual de ensino. O PT também emitiu nota classificando as publicações como uma “mentira”.

Esta peça de desinformação também foi checada pelas equipes do Estadão Verifica, Boatos.org e e-Farsas.

Referências:

1. AgoraRN (Fontes 1 e 2)
2. G1
3. PT.org


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.