Vídeo antigo que mostra tensão entre PMs e Exército em Brasília circula como atual

Compartilhe

Um vídeo que mostra militares do Exército impedindo a passagem de policiais militares em Brasília não é atual, como fazem crer publicações nas redes. Na realidade, a gravação foi feita em 8 de janeiro de 2023, quando a Polícia Militar do Distrito Federal foi impedida de entrar no Quartel-General do Exército para prender manifestantes que participaram dos atos de vandalismo ocorridos naquela data nas sedes dos Três Poderes.

Publicações com o conteúdo enganoso acumulavam 2.500 compartilhamentos no Facebook nesta terça-feira (11) e circulam também no Instagram e no Kwai.


Selo falso

Imagem mostra barreira de militares do Exército impedindo o avanço de policiais militares contra acampamento que abrigava vândalos que depredaram as sedes do Três Poderes em Brasília no dia 8 de janeiro de 2023

Não é atual um vídeo que mostra uma barreira feita por militares do Exército, que aparecem impedindo a passagem de agentes da PM-DF, em Brasília. A filmagem foi feita na noite de 8 de janeiro de 2023, quando a polícia militar foi impedida de entrar no Quartel-General do Exército, na capital federal, para prender manifestantes que participaram dos atos de vandalismo ocorridos naquela data nas sedes dos Três Poderes.

A identificação temporal do vídeo foi possível por meio de uma marca d’água que aparece na gravação difundida pelas peças checadas, que se refere a um canal (@professorraimundo.live 20hs) da plataforma de vídeos curtos Kwai, onde a filmagem foi publicada em 8 de janeiro. A mesma barreira do Exército também aparece, mas em ângulo diferente, em outro vídeo gravado naquela noite, e que foi difundido pelo Metrópoles.

Print mostra que vídeo difundido como atual pelas peças checadas foi publicado em 8 de janeiro por um usuário no Kwai.
8 de janeiro. Vídeo difundido como atual pelas peças checadas possui uma marca d'água de um canal no Kwai, que publicou o mesmo vídeo em 8 de janeiro de 2023

Em 9 de janeiro, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes determinou que todos os acampamentos golpistas instalados nas imediações do QG de Brasília e de outras unidades militares fossem desocupados. O magistrado ordenou que o desmantelamento deveria ser feito pela PM-DF com o apoio da Força Nacional e da Polícia Federal. Cerca de 1.500 pessoas que estavam instaladas no local foram detidas ou presas em razão dos ataques no dia anterior.

Compartilhe

Leia também

Ações clandestinas da ‘Abin paralela’ realçam violências reais

Ações clandestinas da ‘Abin paralela’ realçam violências reais

falsoIdosa foi presa por tráfico, não por participar dos atos golpistas do 8 de Janeiro

Idosa foi presa por tráfico, não por participar dos atos golpistas do 8 de Janeiro

falsoLula devolveu 423 presentes recebidos durante mandatos anteriores

Lula devolveu 423 presentes recebidos durante mandatos anteriores