🕐 ESTA REPORTAGEM FOI PUBLICADA EM Junho de 2023. INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE TEXTO PODEM ESTAR DESATUALIZADAS OU TEREM MUDADO.

É antigo vídeo que mostra manifestação golpista em frente ao STM

Por Marco Faustino

22 de junho de 2023, 17h46

Não foi gravado na última segunda-feira (19) um vídeo que mostra um protesto de apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) em frente à sede do STM (Superior Tribunal Militar), em Brasília. Diferentemente do que afirmam peças de desinformação nas redes, o registro circula desde dezembro de 2022, quando manifestantes golpistas se reuniram para protestar contra o resultado das eleições presidenciais e pedir pela prisão do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes. O Aos Fatos não localizou registros de protestos recentes em frente ao STM.

Publicações com o conteúdo enganoso somavam 220 mil views no Tik Tok e 3.000 compartilhamentos no Facebook até a tarde desta quinta-feira (22).


Selo falso

Gente, dá uma olhada no que está acontecendo. Em frente ao Supremo Tribunal Militar. Aqui é o local que eles se reuniram para pedir a prisão do Alexandre de Moraes [19/06/2023]

Print do vídeo que mostra protesto em frente ao STM, em Brasília, não foi gravado em 19 de junho de 2023 como diz a legenda da imagem; registro circula desde dezembro de 2022

Publicações nas redes enganam ao afirmar que um vídeo que mostra apoiadores de Bolsonaro protestando em frente à sede do STM foi gravado na última segunda-feira (19). Embora não tenha conseguido encontrar o registro original, o Aos Fatos verificou que a gravação circula no YouTube ao menos desde 10 de dezembro de 2022. Reportagens publicadas na imprensa atestam que houve uma manifestação golpista no local no dia anterior.

Não foram encontrados registros de que tenham ocorrido protestos em frente ao STM contra o resultado das eleições na última segunda-feira (19).

No dia 9 de dezembro do ano passado, manifestantes golpistas se concentraram em frente ao prédio da Corte militar para contestar a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas urnas e pedir pela prisão do ministro do STF Alexandre de Moraes. O protesto ocorreu após Bolsonaro quebrar um silêncio de aproximadamente 40 dias e conversar com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada. Na ocasião, o ex-presidente disse que a decisão sobre seu futuro político estaria nas mãos do povo.

Referências:

1. YouTube
2. Metrópoles
3. Folha de S.Paulo

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.