Vídeo que mostra agressão a homem que bateu em PMs é de 2015, não recente

Por Luiz Fernando Menezes

28 de janeiro de 2022, 16h31

Não foi registrado após a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência um vídeo que mostra pessoas agredindo um homem que havia atacado dois policiais militares, como afirma o narrador de uma versão que circula nas redes sociais (veja aqui). A gravação foi feita em junho de 2015, quando Dilma Rousseff (PT) era presidente, em São Paulo.

As postagens com o vídeo fora de contexto contavam com cerca de 8.000 compartilhamentos no Facebook na tarde desta sexta-feira (28).


Selo distorcido

Olha como o Brasil mudou com a entrada de Bolsonaro, veja bem o que que aconteceu. Olha, o cara deu uma porrada no militar e a população simplesmente se revoltou.

Homem espancado após bater em policiais em São Paulo

O vídeo checado mostra o momento em que pessoas que passavam na rua agridem um homem que, pouco antes, havia atacado a socos dois policiais militares. O narrador, entretanto, atribui a reação dos transeuntes à chegada de Jair Bolsonaro à Presidência e afirma que o agressor era “petista”. Nada disso é verdade.

A gravação foi registrada em 11 de junho de 2015, quando a Presidência era ocupada por Dilma Rousseff (PT). De acordo com uma reportagem do UOL, o homem que foi agredido empurrava a porta de uma loja de roupas em São Paulo quando foi abordado pelos policiais. Após atacar os agentes, ele foi cercado e espancado por cerca de dez pessoas.

O homem, que não foi identificado pela reportagem do UOL, foi detido posteriormente por desacato e agressão. Não há indícios de que ele seja filiado ao PT.

Referências:

1. UOL (1 e 2)


Aos Fatos integra o Third-Party Fact-Checking Partners, o programa
de verificação de fatos da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.