Velocidade de vídeo é reduzida para fazer crer que Lula estava bêbado em entrevista

Por Marco Faustino

2 de agosto de 2021, 18h25


Um vídeo em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) critica o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) circula nas redes (veja aqui) em velocidade mais lenta para dar a impressão de que o petista estaria bêbado. A alteração foi feita sobre parte de uma entrevista concedida pelo político à rádio Jovem Pan de Sergipe em 20 de julho. A versão original está nos perfis de Lula, cuja assessoria desmentiu as alegações dos posts.

O vídeo manipulado somava ao menos centenas de compartilhamentos em posts no Facebook nesta segunda-feira (2) e foi marcado com o selo FALSO na ferramenta de verificação (veja como funciona). O conteúdo também circulou no Twitter.


Mesmo bêbado, ele fala como se alguém já tivesse dado a garantia da derrota de BOLSONARO nas urnas!

Um vídeo adulterado é usado nas redes sociais com alegações de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) estava bêbado ao dar uma entrevista em que critica o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A gravação original, com a fala do petista à rádio Jovem Pan de Sergipe em 20 de julho, foi alterada para uma velocidade mais lenta.

O vídeo verdadeiro consta ainda nas redes sociais e na página oficial do ex-presidente. Ao Aos Fatos, a assessoria de Lula disse lamentar que o vídeo editado venha sendo utilizado por pessoas públicas para disseminar “fake news” com objetivos políticos.

Na fala que agora circula em velocidade reduzida, Lula criticou declarações de Bolsonaro que põem em dúvida a segurança do sistema eleitoral e sinalizações de que não entregará a faixa presidencial caso perca as eleições do ano que vem sem o voto impresso.

Nesta segunda-feira (2), Bolsonaro chamou Lula de bêbado em conversa com apoiadores: "problemas a gente tem. Agora quer trocar o motorista e botar um bêbado, incompetente e corrupto para dirigir o Brasil?”.

Referências:

1. YouTube
2. Twitter
3. Lula Oficial
4. Poder 360

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.