Twitter suspende perfil da Fátima, robô checadora do Aos Fatos

2 de agosto de 2021, 19h28

O Twitter suspendeu nesta segunda-feira (2), por ao menos oito horas e sem justificativa, o perfil da Fátima (@fatimabot), robô checadora do Aos Fatos. Projeto vencedor do prêmio Cláudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados em 2019, Fátima usa inteligência artificial para detectar a divulgação de links com conteúdo desinformativo na plataforma e enviar aos usuários que os compartilharam as checagens feitas pela equipe do Aos Fatos.

A suspensão ocorreu sem qualquer comunicado prévio ou justificativa clara. Ao acessar o perfil, os administradores da conta receberam a seguinte mensagem: "Erro. Sua conta (@fatimabot) está suspensa no momento. Para obter mais informações, entre em Twitter.com".

Orientado pela equipe da plataforma, Aos Fatos preencheu um formulário para pedir que o perfil fosse colocado no ar novamente. Após ser questionada durante todo o dia, a empresa reativou a conta, ainda sem todos os dados, por volta das 20h10.

Até a última atualização deste texto, o Twitter ainda não havia justificado formalmente a suspensão da conta. Por meio de assessoria de imprensa, a plataforma afirmou estar investigando o que ocorreu.

Os últimos tweets enviados pela Fátima a usuários que compartilharam desinformação desmentiam o boato de que um estudo japonês encontrou nanopartículas de mRNA em pessoas vacinadas contra a Covid-19 com o imunizante fabricado pela Pfizer. Em junho, Radar Aos Fatos mostrou que posts antivacina contrariam regra do Twitter e alcançaram mais de 147 mil interações em três meses.

Robô do bem. Fátima surgiu em julho de 2018 sob a premissa de que todas as pessoas expostas a desinformação também merecem ter acesso à informação verificada. O aplicativo foi idealizado pelo jornalista e professor do Insper Pedro Burgos e pela diretora executiva do Aos Fatos, Tai Nalon.

No Twitter, o perfil sincroniza um banco de alegações falsas ou distorcidas já checadas pelo Aos Fatos e mapeia automaticamente a rede social a cada 15 minutos em busca de posts com links desinformativos. Ao encontrá-los, ela dispara uma resposta para o perfil que compartilhou o conteúdo enganoso com um link para a informação verificada.

Fátima também atua no WhatsApp e no Messenger do Facebook. Nessas plataformas, ela é um chatbot que conversa com os usuários, envia checagens e recebe sugestões de conteúdo para verificação.


Esta nota foi atualizada às 20h23 de 2 de agosto de 2021 para acréscimo de informações.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.