Divulgação

🕐 Esta reportagem foi publicada há mais de seis meses

Checamos o debate da TV Globo com Crivella e Freixo; veja o resultado

Por Ana Freitas, Ana Rita Cunha, Bernardo Moura e Tai Nalon

28 de outubro de 2016, 21h45

No primeiro pool de checagem em tempo real do Brasil, Aos Fatos acompanhou, em parceria com a Agência Lupa, o Detector de Mentiras, do grupo Meu Rio, e o Truco, da Agência Pública, o debate da TV Globo com os candidatos à Prefeitura do Rio Marcelo Crivella (PRB) e Marcelo Freixo (PSOL).

As declarações dos postulantes foram checadas em tempo real por Aos Fatos também em parceria com o UOL. Os candidatos falaram a respeito de temas como mobilidade, creches, favelas e turismo e questionaram as biografias de seus oponentes.

Veja, abaixo, o que checamos. Esta matéria está em atualização.


VERDADEIRO
Você [Crivella] recentemente disse que as mulheres deveriam obedecer mais aos homens, pois, afinal de contas, são pedaços desse homem. — Marcelo Freixo (PSOL)

Em vídeo gravado durante um culto, Crivella realmente aparece dizendo a frase citada por Freixo. O candidato afirmou que “as mulheres deveriam obedecer mais aos homens porque, afinal de contas, são pedaços dos homens”.


FALSO
No Rio de Janeiro, faltam 20 mil vagas em creches. — Marcelo Crivella (PRB)

O déficit de vagas em creches no Rio de Janeiro é maior que o citado pelo candidato. Segundo a Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro, faltam 42 mil vagas na capital. A prefeitura afirma que a demanda hoje seria bem menor, de 25.500 vagas. Os dados da Defensoria não desconsideram pedidos de matrícula duplicados.


IMPRECISO

60% dos contratos da prefeitura são feitos com dispensa de licitação. — Marcelo Freixo (PSOL)

No exercício de 2016, a modalidade de contratação por dispensa de licitação atingiu R$ 730.276.681,21, equivalente a 46% dos contratos da Prefeitura do Rio de Janeiro.


IMPRECISO

Freixo, eu tenho preocupação com os animais. No congresso nacional eu fui autor do estatuto para isso. — Marcelo Crivella (PRB)

Embora o Projeto de Lei 631, que cria o Estatuto dos Animais, seja de autoria de Marcelo Crivella no Senado, o texto em tramitação atualmente é um substitutivo elaborado pelo relator Antonio Anastasia (PSDB), que modificou diversos trechos da lei. Além disso, o projeto de lei ainda não foi aprovado: ele precisa passar por pelo menos duas comissões do Senado antes de ir para discussão na Câmara dos Deputados e então para a votação definitiva.


EXAGERADO

Tenho 20 leis aprovadas.— Marcelo Crivella (PRB)

O site do Senado mostra que 16 projetos apresentados por pelo senador Marcelo Crivella foram aprovados e estão com a tramitação encerrada.


IMPRECISO

Mais de 20% da população do Rio vive nas favelas hoje. — Marcelo Freixo (PSOL)

Segundo os dados do Censo 2010 do IBGE, há 1.393.314 pessoas residindo nas 763 favelas cariocas, ou seja, 22,04% dos 6.320.446 moradores do Rio de Janeiro. De acordo com o Instituto Pereira Passos (IPP), a população residente em favelas é de 1.436.071 pessoas, o que representa 22,72% da população

O IPP informa que existem diferenças nos parâmetros adotados pelo IBGE quando o assunto é favela. Os números apresentados pelo Censo 2010 e pelo IPP estão de acordo com a afirmação de Marcelo Freixo, mas são antigos e não há levantamentos mais recentes.


VERDADEIRO
Temos mais de 50 mil quartos de hotel. — Marcelo Crivella (PRB)

Por conta da Olimpíada, o número de quartos disponíveis para hospedagem no Rio de Janeiro deu um grande salto em 2016.

De acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, existem hoje cerca de 50 mil quartos, entre aqueles disponíveis em hotéis, albergues, motéis e pousadas. A taxa de ocupação esperada pela associação para o mês de outubro é de 65%, com base em levantamentos do mesmo mês no ano anterior.

Na semana passada, do dia 2 a 9 de outubro, a taxa de ocupação dos quartos monitorados pela entidade era de 50%. Portanto, de acordo com a associação, o número de quartos livres nessas hospedagens hoje é estimado entre 25 e 32,5 mil.


FALSO
Os BRTs foram calculados com sua viabilidade econômica para 75 mil por dia. Está transportando 450 mil por dia, alguns dizem que são mais. — Marcelo Crivella (PRB)

A expectativa de 70 mil passageiros por dia é válida apenas para uma linha de BRT, a da Transolímpica, como mostra o site oficial do serviço. Já as outras duas linhas em atividade, a Transcarioca e a Transoeste, tinham expectativas de público bem maiores: até 570 mil passageiros/dia na Transcarioca e 220 mil por dia na Transoeste. Atualmente, as três linhas juntas transportam, por dia, cerca de 450 mil passageiros.


IMPRECISO
Vocês conhecem a minha campanha. Ela foi modesta, tanto que nem fiz alianças. — Marcelo Crivella (PRB)

Crivella se elegeu senador pelo PRB em 2010 sem coligação. No entanto, entre os doadores do político estava a campanha da então candidata a presidente pelo PT, Dilma Rousseff, que doou R$ 92,5 mil ao candidato, segundo informações da prestação de conta da campanha de Crivella no site do Tribunal Superior Eleitoral.

Em relação aos valores de campanha de Crivella, em 2010, o candidato arrecadou R$ 2,6 milhões em doações. À época, sua campanha foi a quarta mais cara, em uma disputa que tinha 11 candidatos.


FALSO
Hoje a família do Santiago está processando você [Crivella]. — Marcelo Freixo (PSOL)

A família do cinegrafista Santiago Andrade, morto em manifestação em 2014, não está processando Marcelo Crivella. A filha do cinegrafista, Vanessa Andrade se manifestou no Facebook contra o uso da imagem do pai sendo morto nos vídeos da campanha de Crivella. No entanto, até o momento, não consta do sistema de acompanhamento processual Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro qualquer processo contra o candidato movido por familiares do cinegrafista, segundo consulta no site do tribunal.


VERDADEIRO

Precisa aumentar o número de especialistas e de leitos, fazer com que esses leitos, que hoje são dos hospitais federais, sejam administrados pelo município. Isso está previsto no SUS, eu não estou inventando nada. — Marcelo Freixo (PSOL)

Inicialmente, Aos Fatos deu o selo IMPRECISO à declaração do candidato, pois a Lei 8.080, de 1990, que regula o Sistema Único de Saúde, não discorre especificamente sobre leitos de hospitais federais que poderiam ser administrados pelo município.

Porém, regulamentações posteriores à lei definiram que o município pode assumir a gestão plena da saúde e, com isso, administrar os hospitais federais. Desse modo, Aos Fatos mudou sua avaliação para VERDADEIRO.


FALSO

Fui acusado pela 'Veja', que vai ter que publicar direito de resposta. — Marcelo Crivella (PRB)

A revista Veja não precisará mais publicar direito de resposta ao candidato do PRB à prefeitura do Rio de Janeiro Marcelo Crivella. Apesar de ter ganhado o direito de resposta no Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro, a Editora Abril, que publica a revista, obteve uma medida cautelar contra a decisão no Supremo Tribunal Federal.

Na quinta-feira, por decisão do juiz Marcello Rubioli (TRE-RJ), a revista Veja foi condenada a publicar na capa o direito de resposta de Crivella e a retirada de banners com a capa da revista. Segundo o juiz, a reportagem da edição da semana passada é “propaganda difamatória”, conforme consta do processo do TRE.

A Editora Abril recorreu ao STF e o ministro Teori Zavascki reverteu a decisão. Teori afirmou que “o exercício da jurisdição cautelar por magistrados e tribunais não pode converter-se em prática judicial inibitória, muito menos censória, da liberdade constitucional de expressão e de comunicação”.


FALSO

Nós não tivemos ninguém pago na nossa campanha, éramos todos voluntários. — Marcelo Freixo (PSOL)

A declaração do candidato não é verdadeira. De acordo com dados disponíveis no site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), a chapa de Freixo teve despesas com 51 pessoas físicas durante o processo eleitoral, inclusive com a contratação de pessoas para fazer militância e mobilização.

Ao todo, Freixo gastou R$ 87.119,80 com os serviços prestados por estas pessoas. A maior parte das despesas foi descrita como “serviços prestados por terceiros”, um montante de R$ 67.319,80.

Freixo também contratou 21 pessoas para fazer “atividades de militância e mobilização”. O gasto foi R$ 16.200,00. Outros R$ 3.200,00 foram gastos com um grupo de 24 pessoas que participou da produção de jingles, vinhetas e slogans da campanha de Freixo.


FALSO
Nem todos [os ônibus do BRT] têm ar condicionado. — Marcelo Crivella (PRB)

Toda a frota do BRT faz parte dos 39,7% dos ônibus da cidade do Rio de Janeiro que possuem ar condicionado. O BRT Transoeste foi inaugurado em 2012 com ônibus refrigerados. As demais linhas (Transcarioca e Transolímpica) foram abertas quando já estava em vigor o decreto 38328, de fevereiro de 2014, que obriga os consórcios a adquirirem apenas ônibus com ar condicionado no momento de novas compras.


VERDADEIRO
Você [Crivella] disse recentemente, num vídeo, que entrou para a política por causa da Universal. — Marcelo Freixo (PSOL)

Em um vídeo publicado em agosto de 2012, Marcelo Crivella afirma que ouviu de um membro da Universal que ele deveria ir para a política.


VERDADEIRO
Lei para superdotados que fiz e foi aprovada no governo federal, para que todo aluno superdotado tenha ter supervisão do MEC. — Marcelo Crivella (PRB)

A Lei 13.234/2015, de autoria de Marcelo Crivella, modificou a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e instituiu a identificação, o cadastramento e o atendimento, na educação básica e na educação superior, de alunos com altas habilidades ou superdotação. A lei responsabiliza a União por essa iniciativa.


Essas checagens foram feitas colaborativamente com os sites Agência Pública, Agência Lupa e Meu Rio.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.