Vídeo mostra choro de soldado no Iraque, não militar russo que se nega a invadir Kiev

Por Marco Faustino

14 de março de 2022, 15h00

Não é verdade que um vídeo que tem sido compartilhado nas redes sociais mostra o desespero de um soldado russo que se nega a invadir Kiev, a capital da Ucrânia (veja aqui). As cenas, na verdade, retratam a despedida de um soldado curdo de seu melhor amigo, morto no Iraque durante ofensiva contra o grupo extremista Estado Islâmico, em 2016. As imagens estão no documentário “Trincheiras no Deserto”, veiculado pela GloboNews.

Postagens com o conteúdo enganoso acumulavam centenas de compartilhamentos no Facebook nesta segunda-feira (14), e circulam também no Instagram e TikTok.


Selo falso

soldados russos choram e se negam a invadir Kiev

Postagens nas redes sociais enganam ao afirmar que o soldado que aparece em um vídeo aos prantos e amparado por colegas é um militar russo que se negou a invadir Kiev. O registro, na realidade, faz parte do documentário “Trincheiras do Deserto”, exibido pela GloboNews em julho de 2017, e mostra um soldado curdo que perdeu o melhor amigo durante combate contra o Estado Islâmico, no Iraque, em 2016.

Por meio de busca reversa, Aos Fatos localizou uma versão do vídeo no YouTube também atribuída ao documentário (veja abaixo). A emissora confirmou a informação.

No registro original, o jornalista Gabriel Chaim, autor das imagens, diz que combatentes curdos, também denominados de peshmergas, retomaram a cidade de Bashiqa do controle do grupo radical islâmico. Já no vídeo enganoso, a narração de Chaim foi substituída por um trecho da música “Love Me Like You Do”, de Ellie Goulding.

Outras checagens do Aos Fatos sobre a guerra na Ucrânia podem ser conferidas aqui.

Referências:

1. G1
2. DW
3. YouTube
4. Gaúcha ZH
5. Aos Fatos


Aos Fatos integra o Third-Party Fact-Checking Partners, o programa
de verificação de fatos da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.