Reprodução

Rede de desinformação do 'Jornal da Cidade Online' irriga site de viúva de Ustra

Por Tai Nalon

22 de abril de 2020, 17h40


O site Jornal da Cidade Online faz parte de uma rede articulada de desinformação que compartilha estratégia de monetização por meio de anúncios com o site Verdade Sufocada, mantido pela viúva do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra (1932-2015), Joseita Brilhante Ustra. Integrante de uma cadeia organizada de republicação de conteúdo identificado com a extrema-direita, a página do coronel é, além de um memorial ao primeiro militar condenado por sequestro e tortura durante a ditadura, um índice de publicações falsas ou enganosas a respeito não só do regime, mas também do governo Bolsonaro.

Além da capa do livro homônimo escrito pelo torturador, o Verdade Sufocada evoca, logo em seu cabeçalho, o slogan do governo Bolsonaro — "Brasil acima de tudo, Deus acima de todos" — e o logo do Aliança Pelo Brasil, partido que a família do presidente tenta criar. Joseita, que atribui a si a administração do site, já se encontrou com Jair Bolsonaro ao menos duas vezes desde que ele tomou posse. Já o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) a entrevistou em maio do ano passado, além de ter defendido Brilhante Ustra nas redes sociais após fazer apologia ao AI-5.

Nos conteúdos mais recentes publicados por um editor que usa por padrão o nome de Joseita, há um conglomerado de desinformação originado no próprio Jornal da Cidade Online. O site tem republicado ataques contra o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB). Publicações atribuem a Maia, por exemplo, declarações como “o povo não é problema meu", o que já foi apontado pelo Aos Fatos como falso.

Outro texto diz, ainda, que o infectologista David Uip cometeu "um grande crime contra a população". Em um post republicado pelo usuário de Joseita, um colunista do Jornal da Cidade Online atribui à cloroquina uma promessa de cura contra a Covid-19 e afirma que Uip, "que deveria ser o responsável ao combate à Peste Chinesa, omitiu ostensivamente a cura!". Não há qualquer evidência de que a cloroquina é tratamento eficaz contra o coronavírus.

Também são abundantes as publicações de cunho opinativo, além de vídeos de outros canais, como o Notícias da Hora, no YouTube, com teorias conspiratórias sobre golpes contra o governo do presidente Jair Bolsonaro.

Aos Fatos comprovou o vínculo entre o Verdade Sufocada e o Jornal da Cidade Online a partir de um código compartilhado por ambos: o Google AdSense ID. No código-fonte do site do Jornal da Cidade Online, é possível ver que a sequência pub-2465231343047930, de marcação do sistema de publicidade do Google, é usada em outros domínios, entre eles o Verdade Sufocada.

Conforme a política de anúncios do Google, existe a possibilidade de dois ou mais sites compartilharem o mesmo canal de publicidade. O objetivo é otimizar os serviços de monetização, centralizando em apenas uma conta o dinheiro revertido em anúncios veiculados em vários sites. Aberto para qualquer tipo de conteúdo, esse recurso é comumente usado em redes de desinformação cujo propósito é, também, gerar cliques e, com isso, converter material enganoso em dinheiro. Estratégia semelhante já foi usada anteriormente em sites nos Estados Unidos, na Itália e mesmo no Brasil.

Ainda de acordo com a política de anúncios do Google, sites que veiculam "conteúdo deturpado" violam as regras da comunidade de publicadores que usam a plataforma. Segundo a empresa, o Google não tolera sites que "enganam os usuários por meio de mídias manipuladas sobre política, questões sociais ou questões de interesse público" nem que "faz alegações que são comprovadamente falsas e podem prejudicar significativamente a participação ou a confiança em um processo eleitoral ou democrático". No entanto, os sistemas de monetização permanecem no ar.

No caso dos dois sites analisados, não fica claro o propósito do compartilhamento da plataforma de publicidade. Enquanto o Jornal da Cidade Online acumula mensalmente cerca de 26 milhões de acessos, segundo dados da SimilarWeb, o site Verdade Sufocada tem, segundo contador do próprio site, cerca de 450 mil acessos por mês.

Aos Fatos tem tentado contato tanto com Joseita Brilhante Ustra quanto com o editor do Jornal da Cidade Online, José Tolentino, desde 14 de abril. Antes da publicação desta reportagem, nenhum deles havia respondido por que ambos os sites compartilham dinheiro de publicidade nem qual é a estratégia por trás do negócio.

Por mensagem enviada por meio de sua página no Facebook, a viúva de Brilhante Ustra não respondeu se estava ciente de que seu site monetizava audiência dentro do sistema de publicidade do Jornal da Cidade Online. Joseita também não disse se ela conhecia os editores do site em questão.

Questionado durante esta quarta-feira (22), José Tolentino respondeu à reportagem apenas depois da sua publicação. Disse, por mensagem no WhatsApp, não conhecer o site Verdade Sufocada. Segundo ele, o Aos Fatos traz "um amontoado de absurdos". "Iremos responder todas as suas maldades no Jornal da Cidade Online e, na sequência, na Justiça, com todas as medidas judiciais cabíveis, tanto na esfera cível, quanto criminal", disse.

Ação coordenada. O Jornal da Cidade Online é apenas a ponta de uma rede de desinformação articulada entre pelo menos outros quatro sites que republicam entre si textos e mídias semelhantes com o objetivo de amplificar a presença de conteúdos enganosos nas redes sociais.

Por meio do mesmo código compartilhado com o site Verdade Sufocada, o Jornal da Cidade Online também coordena republicação em outros três sites menores: Folha de Cordeiros, cujo dono é Valdivino Sousa; Frederico Rodrigues e Marco Angeli. Esses três nomes têm presença digital pouco expressiva, mas constam também do expediente do Jornal da Cidade Online como blogueiros.

O Jornal da Cidade Online é o mesmo site que usava perfis forjados para publicar, com ares noticiosos, ataques e desinformação a respeito de políticos, desembargadores e até ministros do STF (Supremo Tribunal Federal). Aos Fatos revelou o caso em 2019 ao identificar alteração digital na imagem do perfil de profissionais que trabalhariam para o site em questão. Uma das imagens era da escritora Thalita Rebouças, que anunciou, no início deste mês, que processaria a publicação.

Durante monitoramento feito durante as eleições de 2018, estudo da Universidade Northwestern, nos Estados Unidos, apontou que o Jornal da Cidade Online foi o site mais popular nos grupos de WhatsApp identificados com ideias e políticos de direita.

Em 30 de março, José Tolentino, responsável pelo site, foi condenado pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro a pagar R$ 100 mil a título de danos morais à desembargadora Sirley Abreu Biondo. A decisão é resultado da publicação de uma notícia, considerada pela autora da ação "inverídica", que vinculava sua ascensão no Judiciário a vínculos com a mulher do ex-governador do Rio Sérgio Cabral, hoje preso por corrupção.


Aviso de transparência: o Google é um dos financiadores do Aos Fatos, por meio do projeto Radar Aos Fatos, de monitoramento em tempo real de desinformação.

Esta reportagem foi atualizada às 21h20 de 22 de abril para incluir o outro lado de José Tolentino.