Manifestação contra Lula em Curitiba foi registrada em 2018, não recentemente

Compartilhe

Não foi gravado no último dia 18 de março, quando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participou de um evento em Curitiba (PR), o vídeo em que uma multidão grita palavras de ordem contra ele, como dizem postagens nas redes sociais (veja aqui). As imagens são de 7 de abril de 2018, dia em que o petista foi preso, e foram gravadas em frente à sede da Polícia Federal em Curitiba.

A postagem enganosa conta com ao menos 1.343 no Facebook nesta terça-feira (22).


Selo falso

Lula em Curitiba agora à noite, 18/3/22, na filiação do Requião. Esta é mais uma forma de combater as fraudes das urnas nas eleições deste ano. É só acompanhar a agenda desse cretino e cada vez que ele botar a cara na rua, tem que reagir exatamente assim e não deixar ele sair nas ruas!!! Parabéns povo patriota.

Vídeo contra Lula de 2018 postado como atual

O vídeo que mostra uma aglomeração de pessoas que gritam “Lula, ladrão! O seu lugar é na prisão” e “o ladrão chegou” não foi gravado na última sexta-feira (18), como afirmam postagens nas redes sociais. As imagens foram registradas em 7 de abril de 2018, data em que o ex-presidente foi preso na sede da Polícia Federal em Curitiba (PR). O vídeo está no canal do site O Antagonista no YouTube desde o dia em que foi gravado.

Imagens semelhantes também foram publicadas pelo site Poder360 na mesma data. As peças de desinformação insinuam que o protesto teria ocorrido na chegada do político à cerimônia de filiação de Roberto Requião, ex-governador e ex-senador pelo Paraná, ao PT. O evento foi realizado na noite de sexta-feira no centro de eventos Expo Unimed Curitiba, localizado a cerca de 18 km de distância da Superintendência da Polícia Federal.

Apesar de ter ocorrido um conflito entre simpatizantes e manifestantes contrários a Lula durante a cerimônia, não foram encontradas imagens semelhantes às registradas em 2018. Foi a primeira viagem de Lula a Curitiba desde que deixou a prisão, em novembro de 2019.


Aos Fatos integra o Third-Party Fact-Checking Partners, o programa
de verificação de fatos da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.

Compartilhe

Leia também

falsoVídeo é editado para fazer crer que família Bolsonaro apoia pré-candidatura de Pablo Marçal

Vídeo é editado para fazer crer que família Bolsonaro apoia pré-candidatura de Pablo Marçal

falsoPosts usam foto de outra pessoa para sugerir que autor de atentado contra Trump era trans

Posts usam foto de outra pessoa para sugerir que autor de atentado contra Trump era trans

Pré-candidato, Marçal oferece prêmio a seguidores e especialistas veem infração eleitoral

Pré-candidato, Marçal oferece prêmio a seguidores e especialistas veem infração eleitoral