Profissionais de saúde não viraram as costas para Bruno Covas; vídeo foi gravado na Bélgica

Por Amanda Ribeiro e Ana Rita Cunha

20 de maio de 2020, 18h57


Não é verdade que profissionais de saúde tenham virado as costas para o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), durante visita dele a um hospital, como afirmam publicações que circulam nas redes (veja aqui). O vídeo compartilhado pelas peças de desinformação mostra, na verdade, um protesto que foi feito contra a primeira-ministra da Bélgica, Sophie Wilmès, quando ela chegava para visitar um hospital em Bruxelas, capital do país, no dia 16 de maio.

O conteúdo enganoso tem circulado no Facebook e no YouTube. Na primeira rede social, postagens do tipo acumulavam cerca de 85 mil compartilhamentos até a tarde desta quarta-feira (20). Todas foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de monitoramento (saiba como funciona).


FALSO

Prefeito Bruno Covas passa a maior vergonha de sua vida: profissionais de saúde deram as costas para ele em visita ao hospital!

Um vídeo que mostra profissionais de saúde dando as costas para um veículo que chega a um hospital tem sido compartilhado nas redes sociais por publicações que afirmam que o ato seria um protesto contra o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB). No entanto, a manifestação ocorreu no último sábado (16) na Bélgica, quando a primeira-ministra do país, Sophie Wilmès, chegava para visitar o hospital Saint-Pierre em Bruxelas.

Wilmès tem sido criticada por suas ações no combate à pandemia de Covid-19, que até agora vitimou 9.108 pessoas no país. O protesto foi noticiado por veículos da imprensa local, como a rede de TV pública RTBF, e estrangeira, como o jornal inglês The Guardian e o canal americano Fox News.

Entre as razões citadas para o protesto estão o decreto assinado por Wilmès que permite a atuação de profissionais não qualificados em atividades de enfermagem e a maneira como a primeira-ministra tem conduzido o país durante a pandemia. A Bélgica tem uma das maiores taxas de mortalidade da Europa, segundo o levantamento da Universidade Johns Hopkins. Em declarações recentes, Wilmès sugeriu que haveria uma supernotificação de casos no país.

Narrativa. A peça de desinformação faz parte de uma narrativa alimentada pelo presidente Jair Bolsonaro que critica governadores e prefeitos pelas medidas adotadas para combater o novo coronavírus. Nessa semana, um vídeo de 2019, que mostra uma briga entre fiscais de uma subprefeitura de São Paulo e vendedores ambulantes, foi tirado de contexto para criticar as restrições de funcionamento do comércio como parte das medidas para diminuir o ritmo de contágio do vírus.

Referências:

1. Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças
2. RTBF
3. The Guardian
4. Fox News
5. Brussels Times
6. BBC (Fontes 1 e 2)
7. Johns Hopkins
8. Aos Fatos (Fontes 1 e 2)


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.