PRF não impediu caminhoneiros de ir a Brasília; vídeo mostra operação contra crimes ambientais

Por Marco Faustino

6 de setembro de 2021, 19h02

É falso que um vídeo que mostra caminhoneiros deixando seus veículos durante uma operação da PRF (Polícia Rodoviária Federal) tenha sido gravado em uma ação no Pará para impedir a participação dos motoristas nos atos bolsonaristas do 7 de setembro em Brasília, como alegam nas redes (veja aqui). A PRF informou que as imagens são de uma operação em agosto deste ano em Comodoro (MT) contra crimes ambientais.


Um vídeo que mostra uma operação da PRF (Polícia Rodoviária Federal) contra crimes ambientais em Comodoro (MT) tem sido difundido de maneira enganosa nas redes, como se registrasse uma ação no Pará para impedir a chegada de caminhoneiros ao ato bolsonarista marcado para 7 de setembro em Brasília. Em nota, a PRF informou que o vídeo exibe uma ação no âmbito da Operação Madeira de Lei, no fim de agosto.

“Trata-se de uma operação de combate aos crimes ambientais e em nada tem relação com impedimento do direito de ir e vir dos caminhoneiros. A missão da PRF é garantir a segurança e a mobilidade nas rodovias”, diz um trecho da nota. Segundo o órgão policial, as rodovias do Mato Grosso servem de rota para o transporte de madeira e são alvo constante de fiscalização.

Na filmagem, um homem não identificado pelo Aos Fatos reclama da operação da PRF, mas em nenhum momento diz que a ação tinha o objetivo de impedir a circulação de caminhões ou que tivesse relação com o 7 de Setembro.

Por meio de busca reversa por imagens, Aos Fatos localizou dois vídeos (confira aqui e aqui) gravados durante a apreensão dos veículos. Em um deles, um agente da PRF orienta como os caminhoneiros deveriam proceder até que a situação fosse resolvida. “A base dessa operação não é atrapalhar os caminhoneiros. É acabar com essa questão de ilegalidade no meio ambiental que a gente tem tido nessa região”, afirma o policial.

Referências:

1. PRF
2. Tik Tok
3. Facebook

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.