Posts distorcem fala de Lula ao JN sobre setor ‘fascista’ do agronegócio

Por Priscila Pacheco

26 de agosto de 2022, 17h11

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não chamou todo o agronegócio de “direitista” e “fascista” durante entrevista ao Jornal Nacional na quinta-feira (25), como tem sido dito nas redes sociais (veja aqui). As publicações omitem que o petista se referia a apenas parte do agronegócio, segundo ele empresários que não protegem o meio ambiente. O trecho compartilhado exclui a parte em que o candidato comenta que há pessoas “sérias” no setor que querem a preservação dos recursos naturais.

A declaração distorcida conta com ao menos 21 mil curtidas no Instagram, 170 mil interações no TikTok, 21 mil retuítes no Twitter e 10 mil compartilhamentos no Facebook nesta sexta (26). No Telegram, a desinformação foi compartilhada no canal do senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), no qual contabiliza 12 mil visualizações.


Selo não é bem assim

Postagens distorcem declaração de Lula para dizer que ele chamou todo o agronegócio de fascista

Postagens nas redes sociais distorcem uma declaração do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sobre o agronegócio feita durante a entrevista de quinta-feira (25) ao Jornal Nacional para fazer crer que ele disse que todo o setor é “fascista e direitista”. O candidato à Presidência fazia referência a uma parcela dos empresários do campo, como é possível conferir no trecho completo.

Por volta de 35 minutos e 49 segundos, a apresentadora Renata Vasconcellos diz que a maneira como Lula fala do agronegócio faz parecer que o setor é contra o meio ambiente sustentável. O petista, então, discorda e diz que essa oposição é feita por um setor “fascista e direitista” do agronegócio. Na sequência, ele afirma que empresários “sérios” que exportam para o exterior não querem desmatar. Esse trecho não aparece nas peças.

Confira a transcrição na íntegra:

Renata: “Agora, antes da gente abordar um pouquinho mais sobre os sem-terra, é preciso fazer esse esclarecimento, porque, como o senhor colocou, parece que o setor do agronegócio, é, não tem a ver, é contrário, faz oposição ao meio ambiente, ao meio ambiente sustentável, que não é verdade.”
Lula: “Não faz não. Faz não. Você acabou de ver”
Renata: “Não deve fazer”
Lula: “Você…é…veja. O agronegócio fascista, sabe, que é fascista e direitista, porque os empresários sérios que trabalham no agronegócio, que têm comércio com o exterior, que exportam para a Europa, para a China, esses não querem desmatar, esses querem preservar os nossos rios, querem preservar as nossas águas, querem preservar as nossas faunas. Esses não. Mas você tem um monte que quer”

O áudio e a transcrição da entrevista de Lula estão disponíveis no Banco de Discursos do Aos Fatos.

O senador Flávio Bolsonaro compartilhou a desinformação em seu canal no Telegram. O Aos Fatos entrou em contato com o parlamentar, mas não obteve resposta.

Referências:

1. Aos Fatos (Fontes 1 e 2)
2. G1
3. Metrópoles


Aos Fatos integra o Programa de Verificação de Fatos Independente da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.