Outdoor homofóbico que viralizou fica no Bahrein, não no Qatar

Compartilhe

Um outdoor contrário ao movimento LGBTQIA+, que mostra um homem e uma mulher protegendo duas crianças de um arco-íris, não foi instalado no Qatar em razão da Copa do Mundo de 2022, como alegam publicações nas redes sociais (veja aqui). A imagem foi instalada no Centro Islâmico Al Hedaya, na cidade de Riffa, no Bahrein, monarquia absolutista próxima à que sediará o evento.

Publicações com a alegação enganosa somavam ao menos 1.500 compartilhamentos no Facebook nesta segunda-feira (20), e circulam também no Twitter.


Selo falso

O Qatar já começa a espalhar outdoors anti-LGBT pelas cidades onde serão realizados os jogos da Copa do Mundo de 2022

Posts enganam ao dizer que outdoor anti-LGBT foi instalado no Qatar em razão da Copa do Mundo, o que é falso.

O outdoor com uma imagem homofóbica, que mostra o desenho de um homem e uma mulher usando um guarda-chuva para proteger crianças de um arco-íris, foi instalado no Bahrein, não no Qatar, como afirmam postagens nas redes. Por meio de busca reversa, o Aos Fatos verificou que o outdoor foi instalado na fachada do Centro Islâmico Al Hedaya, na cidade de Riffa. A palavra em árabe escrita no cartaz é al-Sharia, a lei islâmica.

O outdoor é uma manifestação contra o mês do orgulho LGBTQIA+, celebrado em junho, segundo relatou o jornal local GDN Online (Gulf Daily News Online) no último dia 13. Ao comparar a foto difundida pelas peças checadas com um outro registro divulgado pelo GDN Online e uma foto dos arredores do centro islâmico, o Aos Fatos identificou elementos idênticos, como edificações, janelas e ornamentações, que comprovam que se trata do mesmo local. É possível ver uma parte da fachada da mesquita Sheik Al Jazi, que fica ao lado do centro islâmico.

Comparativo mostra que o outdoor foi instalado no Bahrein, não no Qatar.
Comparação. Elementos idênticos nas fotos do outdoor e da fachada da mesquita Sheik Al Jazi, ao lado do Centro Islâmico Al Hedaya (Reprodução/Mohsen Alkhleffat)

A imagem usada no outdoor foi publicada cerca de uma semana antes no Twitter. Na legenda, a organização Al-Hedaya afirma que a adesão à lei islâmica serve como escudo contra “pensamentos anormais e contrários ao bom senso”. Não há menção à Copa do Mundo de 2022, que será disputada no Qatar, monarquia absolutista que também possui leis anti-LGBTQIA+.

Algumas postagens compartilham a reprodução de um tweet publicado pelo perfil “Fotos de Fatos”, em 16 de junho, com a alegação enganosa. O perfil, no entanto, se retratou dois dias depois, e afirmou que o painel estava no Bahrein.

Essa peça de desinformação circulou em países do Oriente Médio e nos Estados Unidos, onde também foi checada pelo site Misbar.


Aos Fatos integra o Programa de Verificação de Fatos Independente da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.

Referências

  1. GDN Online
  2. Al-Hedaya
  3. Fotos de Fatos (1 e 2)

Compartilhe

Leia também

Ações clandestinas da ‘Abin paralela’ realçam violências reais

Ações clandestinas da ‘Abin paralela’ realçam violências reais

falsoIdosa foi presa por tráfico, não por participar dos atos golpistas do 8 de Janeiro

Idosa foi presa por tráfico, não por participar dos atos golpistas do 8 de Janeiro

falsoLula devolveu 423 presentes recebidos durante mandatos anteriores

Lula devolveu 423 presentes recebidos durante mandatos anteriores