Não foi gravado no Lollapalooza vídeo em que cantora urina em fã

Por Luiz Fernando Menezes

5 de abril de 2022, 12h17

É falso que uma cantora urinou em um fã durante apresentação no Lollapalooza, como dizem postagens nas redes sociais (veja aqui). A gravação compartilhada mostra o show da banda Brass Against no festival Welcome to Rockville, nos EUA, em novembro de 2021. O evento musical no Brasil não teve a participação do grupo nem registrou cena semelhante.

Publicações enganosas acumulavam ao menos centenas de compartilhamentos em publicações no Facebook nesta terça-feira (5) e também circulam no WhatsApp.


Selo falso

Cantora urina em fã no show do Brass Against, nos EUA

Um vídeo que mostra a cantora americana Sophia Urista, da banda Brass Against, urinando no rosto de um fã no palco vem sendo compartilhado nas redes sociais como se tivesse sido registrado na edição brasileira do Lollapalooza, o que é falso. A cena foi gravada em novembro de 2021, durante o festival Welcome to Rockville, em Daytona Beach, na Flórida, Estados Unidos. A banda não participou do evento realizado no Brasil.

Segundo o site especializado em música Tone Deaf, Urista avisou durante a apresentação que precisava ir ao banheiro mas não iria conseguir, e afirmou que poderia fazer “um show com isso”. Depois da repercussão negativa do vídeo, a banda pediu desculpas.

Lollapalooza. Essa é a segunda peça de desinformação checada por Aos Fatos relacionada à edição brasileira do Lollapalooza, marcada por protestos contra o presidente Jair Bolsonaro (PL). A outra publicação compartilhava uma foto de MC Rebecca e Luísa Sonza em bloco de carnaval como se fosse de Anitta e Pabllo Vittar no festival.

O PL, partido de Bolsonaro, acionou o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) por suposta propaganda eleitoral antecipada depois que a cantora Pabllo Vittar ergueu, durante seu show no Lollapalooza, uma bandeira do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O ministro Raul Araújo acatou o pedido, o que gerou uma onda de repúdio. No dia 28 de março, após o encerramento do festival, o PL retirou o pedido, e a ação foi arquivada.

Essa peça de desinformação também foi verificada pelo Boatos.org e pela Lupa.

Referências:

1. Folha de S.Paulo (1, 2 e 3)
2. Lollapalooza Brasil
3. Tone Deaf
4. Twitter (@BrassAgainst)
5. Aos Fatos
6. EBC

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.