Não é verdade que vídeo em que Eliane Cantanhêde critica PT foi gravado por acidente

Compartilhe

É falso que um vídeo em que a jornalista Eliane Cantanhêde critica o PT foi gravado por acidente, como afirmam postagens nas redes sociais (veja aqui). O comentário fez parte de um debate transmitido ao vivo pelos perfis do jornal Estado de S.Paulo e do portal Terra nas redes sociais, em 7 de outubro de 2018, dia do primeiro turno das eleições.

Postagens com a informação enganosa reuniam mais de 100 mil compartilhamentos no Facebook nesta quarta-feira (12). O conteúdo circulou primeiro no Tiktok, como mostra marca d'água no vídeo, mas já foi retirado da plataforma.


Selo falso

Postagens nas redes sociais enganam ao alegar que a jornalista Eliane Cantanhêde, colunista do jornal O Estado de S. Paulo e comentarista da GloboNews, foi gravada por acidente enquanto fazia críticas ao PT (Partido dos Trabalhadores). O trecho do vídeo em questão foi transmitido ao vivo pelas redes sociais do Estadão e do Terra em 7 de outubro de 2018 como parte da cobertura do primeiro turno das eleições daquele ano. O comentário pode ser visto a partir de 1 hora e 23 minutos do vídeo original.

Também participaram do programa o apresentador William Waack e o cientista político Rodrigo Augusto Prando. Todos os participantes sabiam que estavam sendo filmados no momento, como demonstra o tom do debate.

Na versão completa, além de falar sobre a política econômica do PT e chamar o partido de populista, Cantanhêde também critica as propostas do então candidato à Presidência Jair Bolsonaro.

O vídeo editado também foi checado pelo Estadão Verifica e pela Lupa.

Referências

  1. Estadão (1 e 2)
  2. Terra

Compartilhe

Leia também

Ações clandestinas da ‘Abin paralela’ realçam violências reais

Ações clandestinas da ‘Abin paralela’ realçam violências reais

falsoIdosa foi presa por tráfico, não por participar dos atos golpistas do 8 de Janeiro

Idosa foi presa por tráfico, não por participar dos atos golpistas do 8 de Janeiro

falsoLula devolveu 423 presentes recebidos durante mandatos anteriores

Lula devolveu 423 presentes recebidos durante mandatos anteriores