Não é verdade que Globo admitiu que ato pró-Bolsonaro foi o maior da história do país

Por Marco Faustino

4 de maio de 2021, 14h43

É falso que a Globo admitiu que o ato a favor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ocorrido no último sábado (1º) em São Paulo foi “o maior da história do país”, como afirmam postagens nas redes (veja aqui). O vídeo compartilhado pelas peças de desinformação é de um noticiário da GloboNews do dia 15 de março de 2015, quando ocorreu um protesto contra a então presidente Dilma Rousseff. As imagens são narradas pelas jornalistas Renata Lo Prete e Raquel Novaes, que atualmente não trabalham mais na emissora.

Publicações com o conteúdo enganoso somavam ao menos 31.400 compartilhamentos no Facebook até a tarde desta terça-feira (4) e foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (veja como funciona).


Globo admite que manifestação de 01/05, pró Bolsonaro é a maior da história do país

Postagens nas redes sociais divulgam trecho de uma transmissão ao vivo da GloboNews que foi ao ar no dia 15 de março de 2015 sobre um protesto contra a então presidente Dilma Rousseff (PT) como se fosse da cobertura dos atos pró-Bolsonaro realizados no último sábado (1º), o que é falso. Os posts afirmam que a Globo teria admitido que a manifestação recente, em apoio do governo, teria sido “a maior da história do país”, o que também não é verdade.

Na transmissão original, a jornalista Renata Lo Prete recebe a confirmação passada pela apresentadora Raquel Novaes de que o protesto na Avenida Paulista em março de 2015 havia atingido a marca de 1 milhão de participantes. Em seguida, ao comparar o público com os que se reuniram a favor das Diretas Já e no auge dos protestos de 2013, Lo Prete afirma: “a gente já tem a maior manifestação de São Paulo de todos os tempos, provavelmente, e a gente já tem, no conjunto do país, um número de manifestantes que supera o auge das manifestações de 2013”.

Aos Fatos encontrou apenas uma cópia arquivada da transmissão original em que não é possível assistir ao seu conteúdo. No entanto, elementos presentes no vídeo que circula nas redes permitem determinar a sua temporalidade. Há, por exemplo, faixas pedindo o fim da corrupção e com os dizeres “Fora Dilma”. Além disso, foi possível encontrar outros recortes da transmissão no YouTube publicados em março de 2015 (confira aqui, aqui e aqui).


Faixas. Imagem mostrando faixas pedindo pelo fim da corrupção e pelo afastamento da então presidente Dilma Rousseff.

A cifra de 1 milhão de manifestantes na Avenida Paulista em março de 2015 foi fornecida à época pela Polícia Militar. Atualmente, a PM não divulga mais estimativas de público de protestos de rua e, portanto, não indicou quantas pessoas estiveram no mesmo local no último dia 1º de maio.

Apresentadoras. Em 2017, Renata Lo Prete deixou a GloboNews para se tornar âncora do Jornal da Globo, da TV Globo. Já a jornalista Raquel Novaes deixou de fazer parte do quadro de funcionários da emissora em novembro de 2020.

Recorrente. Essa não é a primeira vez que a transmissão da GloboNews é utilizada para inflar atos de apoio a Jair Bolsonaro. Em outubro de 2018, o mesmo trecho foi compartilhado no WhatsApp como se retratasse um ato de apoio ao então candidato a presidente da República.

Esta peça de desinformação também foi checada pelo Estadão Verifica e G1.

Referências:

1. G1 (Fontes 1 e 2)
2. Web Archive
3. YouTube (Fontes 1, 2 e 3)
4. IstoÉ

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.