Não é Adélio Bispo homem em foto com Lula, Dilma, Gleisi e Boulos

Por Luiz Fernando Menezes

6 de outubro de 2020, 14h59


Não é Adélio Bispo quem aparece em uma foto com os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, a deputada Gleisi Hoffmann, e Guilherme Boulos, atual candidato do PSOL a prefeito de São Paulo. A imagem (veja aqui) mostra João Paulo Rodrigues, um dos líderes do MST, no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em abril de 2018.

A peça com a falsa alegação circulou inicialmente em 2018, logo após o ataque a faca sofrido por Jair Bolsonaro. Nas últimas semanas, o conteúdo voltou a figurar nas redes, reunindo ao menos 5.000 compartilhamentos em posts recentes. Todos foram marcados com o selo FALSO na ferramenta de verificação do Facebook (entenda como funciona).


FALSO

Voltou a circular nas redes sociais uma foto que mostra um homem de boné vermelho ao lado dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, da deputada federal Gleisi Hoffmann (PT-RS), do líder do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), Guilherme Boulos, e de Luiz Marinho, então candidato ao governo de São Paulo, com uma legenda que o identifica como sendo Adélio Bispo, autor do atentado ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O homem, no entanto, é João Paulo Rodrigues, um dos líderes do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra).

A imagem, registrada em abril de 2018, mostra o encontro de Lula com lideranças petistas no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP), após ter sua prisão decretada.

O próprio Rodrigues desmentiu as publicações em seu Twitter na primeira vez que as peças circularam nas redes: “Resgataram uma foto minha de 2018 com @LulaOficial, @dilmabr e @GuilhermeBoulos pra espalhar fakenews. O gabinete burro e do ódio está funcionando a mil”.

A foto com a falsa alegação circulou nas redes meses após o ataque a faca sofrido por Bolsonaro em Juiz de Fora (MG). Naquela época, a desinformação foi desmentida por Boatos.org, Agência Lupa, e Estadão Verifica.

Referências:

1. G1
2. Twitter (@joaopaulomst)
3. EBC

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.