É mentira que Exército montou tendas só para a equipe do Jornal Nacional

Por Marco Faustino

24 de maio de 2024, 11h49

Não é verdade que o Exército armou tendas apenas para serem usadas pela equipe do Jornal Nacional, da Globo, em Porto Alegre. As peças de desinformação que fazem essa alegação compartilham as declarações de duas voluntárias durante um podcast, mas omitem que, depois, ambas se retrataram em um novo vídeo, após o Exército explicar que as tendas tinham sido armadas para atender às demandas da população em geral e das equipes de salvamento.

Publicações com o conteúdo enganoso acumulavam 15 mil compartilhamentos no Facebook e 10 mil curtidas no Instagram até a tarde desta quinta-feira (23). As peças enganosas circulam também no WhatsApp, plataforma na qual não é possível estimar o alcance (fale com a Fátima).

Leia mais
WHATSAPP Inscreva-se no nosso canal e receba as nossas checagens e reportagens

Selo falso

Exército só apareceu para montar tenda para o Bonner fazer o Jornal Nacional

Posts compartilham vídeo em que voluntárias fazem acusações contra o Exército, mas omitem que elas se retrataram após esclarecimento feito pelos militares

Posts nas redes têm compartilhado trechos de um podcast exibido em 14 de maio em que duas voluntárias afirmam que, no dia 6 de maio, os resgatados das enchentes em Porto Alegre ficaram debaixo de sol, ao lado da Arena do Grêmio, e que somente à noite o Exército montou tendas no local para atender a equipe do Jornal Nacional. Os cortes omitem, no entanto, que as voluntárias se retrataram publicamente após esclarecimento prestado pelo Exército.

Em nota enviada ao Aos Fatos, o Exército informou que “as barracas foram montadas para atender às demandas da população e das equipes de salvamento, citadas pelas próprias voluntárias no podcast, e que a ação de montagem foi acompanhada pela imprensa”.

Aos Fatos entrou em contato com Maricel Dittrich, uma das voluntárias que participou do podcast. Dittrich afirmou que um coronel do Exército a procurou para esclarecer o incidente. “Naquele exato momento, nós falamos porque estávamos sentindo aquilo, mas ficamos muito aliviados em nossos corações e felizes e motivados em continuar porque vimos que não era o que estávamos pensando, que não era o que estava acontecendo”, disse.

Dittrich enviou ao Aos Fatos um vídeo (confira abaixo) gravado por ela e Saionara Cardoso, a outra voluntária que aparece nas imagens, em que se retratam e informam: “Estamos felizes de terem nos esclarecido que [a montagem das tendas] não era [para o Jornal Nacional], que era para o resgate e apoio às vítimas e que chegaram naquele horário porque a demanda está muito grande”.

A voluntária também afirmou ao Aos Fatos que o vídeo de retratação foi gravado por livre e espontânea vontade, após um dia inteiro de trabalho, em respeito, segundo ela, ao povo brasileiro.

Leia mais
Nas Redes É falso que bombeiros proibiram jet-skis em resgates no RS e depois liberaram veículos para reportagem da Globo

Um representante da comunicação da Operação Taquari 2, que coordena as ações de resgate no Rio Grande do Sul, afirmou à Agência Lupa que as tendas citadas pelas voluntárias foram usadas no apoio às vítimas entre os dias 6 e 10 de maio, e que depois foram desmontadas pela redução na demanda de resgatados.

O jornalista William Bonner apresentou o Jornal Nacional nove vezes de Porto Alegre, entre os dias 6 e 15 de maio. Em nenhuma dessas edições aparecem militares do Exército montando tendas nas imediações da Arena do Grêmio. Na edição de 8 de maio, o telejornal exibiu a montagem de tendas do Exército na cidade gaúcha de Eldorado do Sul, onde foi estruturado um hospital de campanha.

Referências:

1. YouTube
2. Agência Lupa
3. Globoplay (Fontes 1 e 2)

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.