Max Verstappen não dedicou título da Fórmula 1 a Bolsonaro

Por Marco Faustino

14 de dezembro de 2021, 16h40

É falso que o piloto da Red Bull Max Verstappen dedicou o título da Fórmula 1 a Jair Bolsonaro (PL), como alegam postagens nas redes sociais (veja aqui). A assessoria de imprensa do holandês desmentiu a autoria da declaração, que tampouco foi veiculada pelo no jornal norte-americano The New York Times, citado nos posts como fonte.

O conteúdo enganoso acumulava ao menos mil compartilhamentos em publicações no Facebook nesta terça-feira (14), e também circula no WhatsApp (Fale com Fátima).


Selo falso

O piloto holandês Max Verstappen não dedicou o título de campeão da Fórmula 1 ao presidente Jair Bolsonaro (PL). A assessoria de imprensa do holandês desmentiu a veracidade da declaração que circula nas postagens checadas. Ao vencer o torneio, Verstappen fez agradecimentos apenas a amigos, parentes e equipe nas redes sociais. Ele foi campeão mundial da categoria após vencer o Grande Prêmio de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, no domingo (12).

Segundo a peça desinformativa, a declaração teria sido feita ao The New York Times. Aos Fatos fez buscas com os termos “Max Verstappen”e “Bolsonaro + Verstappen no site do jornal e em pesquisas gerais, mas não localizou frase exata ou similar a essa. Em outro trecho da afirmação, também há uma suposta dedicatória do piloto à sua namorada, Kelly Piquet, e ao seu sogro, Nelson Piquet. De fato, o holandês namora a filha do brasileiro, mas não há qualquer dedicatória a ambos no The New York Times (confira aqui e aqui).

As últimas menções a Bolsonaro publicadas pelo jornal americano são de 13 de dezembro, em reportagem sobre como a atual onda inflacionária global estaria dificultando o terreno político para governos de países como Brasil, Turquia e Hungria. O The New York Times noticiou a vitória de Verstappen na Fórmula 1, mas sem menções a Bolsonaro.

Aos Fatos também buscou declarações de Max Verstappen em notícias publicadas em seu site, no pronunciamento após a corrida e em entrevistas concedidas por ele (confira aqui e aqui), e verificou que não houve qualquer dedicatória do título ao presidente brasileiro Em seus perfis no Instagram, Facebook e Twitter, Verstappen agradeceu aos holandeses, aos quais ele se referiu como “exército laranja”, à sua equipe, ao seu companheiro de equipe, Sergio Perez, e a toda sua família e amigos, sem citar nomes.

A falsa declaração é difundida com uma foto que aparece na loja virtual do piloto, mais especificamente em um moletom em homenagem ao Brasil, sem referência a Bolsonaro.

Em checagem anterior, Aos Fatos verificou ser falso que o piloto inglês Lewis Hamilton tenha elogiado Bolsonaro ao vencer o GP de São Paulo da Fórmula 1, em novembro.

Referências:

1. Agência Brasil
2. Google (Fontes 1, 2, 3, 4 e 5)
3. UOL
4. The New York Times (Fontes 1, 2 e 3)
5. Verstappen.com
6. FIA (Fontes 1, 2 e 3)
7. Instagram
8. Facebook
9. Twitter
10. Verstappen Shop
11. Aos Fatos


Aos Fatos integra o Third-Party Fact-Checking Partners, o programa
de verificação de fatos da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.