Não é recente fala de Marcos do Val de que recebeu R$ 50 milhões para apoiar Rodrigo Pacheco

Compartilhe

Não é atual nem tem relação com a reeleição de Rodrigo Pacheco (PSD-MG) à presidência do Senado uma reportagem do Jornal da Cultura, da TV Cultura, em que o senador Marcos do Val (Podemos-ES) diz ter recebido R$ 50 milhões em emendas parlamentares para apoiá-lo. Na verdade, a reportagem é de 2022 e faz referência à primeira eleição de Pacheco, para o biênio 2021–2022.

Publicações que difundem a reportagem sem o devido contexto acumulavam 5.700 compartilhamentos no Facebook e 350 mil no TikTok nesta sexta-feira (3), além de circular no WhatsApp, plataforma na qual não é possível estimar o alcance (fale com a Fátima).


Selo não é bem assim

Reportagem retrata declarações de Marcos do Val referentes a eleição de Pacheco como presidente do Senado em 2021, não em 2023

Posts nas redes sociais difundem como atual uma reportagem da TV Cultura, exibida em julho de 2022, sobre declarações feitas na época pelo senador Marcos do Val ao jornal O Estado de S. Paulo de que teria recebido R$ 50 milhões em emendas parlamentares como apoio à candidatura de Rodrigo Pacheco à presidência do Senado em 2021. Na reportagem, também é citado que Do Val disse posteriormente ter sido mal interpretado.

Em uma live transmitida na época, ele afirmou: “Só posso acreditar que fui mal interpretado quando concedi uma entrevista por telefone. Jamais houve qualquer tipo de negociação política para a eleição do presidente Rodrigo Pacheco, que envolvesse recursos orçamentários. Afirmo com toda certeza que jamais aconteceu . Em nenhum momento houve qualquer tipo de acordo para que eu apoiasse A ou B em troca de recursos ou qualquer outra vantagem”.

Em entrevista concedida à GloboNews, Do Val também disse que não foram oferecidos valores para apoiar Pacheco, defendeu a legalidade das emendas parlamentares oriundas do chamado orçamento secreto, e disse que todas as verbas foram destinadas ao Espírito Santo, seu estado de origem.

A reportagem da TV Cultura tem circulado para acusar Marcos do Val de ser um “traidor” que teria votado em Pacheco, que venceu por uma diferença de 17 votos a presidência do Senado em eleição ocorrida na quarta-feira (1°). Oficialmente, Do Val apoiou o senador Rogério Marinho, candidato do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). O voto dos senadores, no entanto, é secreto.

Por ter sido filmado enquanto abraçava Pacheco pela vitória, ele afirmou, em sua conta no Instagram: “O Pacheco é um amigo que tenho há 4 anos e com a educação que aprendi com o meus pais, fui dar os parabéns pela vitória e aproveitei para perguntar se amanhã será pautado o meu pedido da CPI do Terrorismo. Nada mais do que isso! Se vocês não gostaram de ver uma atitude civilizada, fiquem à vontade de deixar de me seguir!”.

Do Val também esteve em polêmica recente ao afirmar, à revista Veja, que participou de reunião com Bolsonaro e o ex-deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ), preso na quinta-feira (2), quando teria sido demandado a gravar escondido alguma conversa que pudesse comprometer o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes, que também preside o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Segundo o senador, Bolsonaro não “mostrou contrariedade” ao plano golpista.

Referências

  1. Metrópoles
  2. GloboNews
  3. Aos Fatos
  4. CNN Brasil
  5. Valor Econômico
  6. Senado Federal (1 e 2)
  7. Instagram (1 e 2)
  8. G1

Compartilhe

Leia também

Por um uso ético da IA no jornalismo

Por um uso ético da IA no jornalismo

falsoBolsonaro não admitiu em áudio participação de Flávio em ‘rachadinha’

Bolsonaro não admitiu em áudio participação de Flávio em ‘rachadinha’

falsoFilho de Lula não comprou a Azul Linhas Aéreas

Filho de Lula não comprou a Azul Linhas Aéreas