Fotos de ato contra Bolsonaro não mostram que manifestantes apoiam nazismo

Por Luiz Fernando Menezes

1 de junho de 2020, 16h06


Publicações que circulam nas redes sociais enganam ao afirmar que dois participantes do ato contra o governo de Jair Bolsonaro no domingo (31) usavam roupas de apoio ao nazismo (veja aqui). Na verdade, as imagens compartilhadas mostram duas pessoas com uma camiseta e um boné que criticavam o regime ou comparavam o presidente brasileiro ao ditador Adolf Hitler.

As duas fotos fora de contexto estão sendo compartilhadas no Twitter e no Facebook. Neste último, já foram republicadas mais de 10 mil vezes até a tarde desta segunda-feira (1º). Todas as publicações foram marcadas com o selo DISTORCIDO na ferramenta de verificação disponibilizada pela rede social (saiba como funciona).


DISTORCIDO

Duas fotos de manifestantes usando símbolos nazistas têm sido compartilhadas nas redes sociais para sugerir que os atos contra o governo de Jair Bolsonaro no domingo (31) foram de caráter antidemocrático. As imagens são verdadeiras, mas a camiseta e o boné que aparecem nos registros fazem críticas ao regime autoritário ou comparam o presidente brasileiro a Adolf Hitler.

Em uma das imagens, uma mulher veste uma camiseta preta com o rosto de Hitler. A posição de seu braço, porém, impede que seja visto o restante da estampa, que mostra justamente o rosto do presidente Jair Bolsonaro. Como pode ser visto em outro exemplo, a camiseta traz um desenho de cada um dos líderes com os dizeres “Same Shit, different asshole” (“Mesma merda, idiota diferente”, em tradução do inglês). Não é, portanto, uma defesa do nazismo, mas uma crítica ao atual governo brasileiro.

Por meio de busca reversa, Aos Fatos encontrou a imagem apenas em publicações feitas a partir de domingo, o que leva a crer que o registro seja, de fato, recente.


Segundo as peças de desinformação, outra foto mostra um dos manifestantes com um boné com uma suástica nazista. Na verdade, a baixa qualidade da imagem não permite enxergar que o símbolo retratado é exatamente o oposto: há um sinal de proibido sobre uma suástica.

O homem da foto é o youtuber e ilusionista Felipe Barbieri, que desmentiu as publicações em sua conta no Twitter. “Vocês acham mesmo que se eu tivesse uma suástica eu sairia vivo da paulista hoje?”, escreveu. Como pode ser verificado em um vídeo que ele publicou após o protesto (veja a comparação abaixo), a estampa da camiseta e a tatuagem em sua mão direita são compatíveis com a foto compartilhada.

Contatado por Aos Fatos, o youtuber confirmou que é ele o homem que aparece na foto e disse que o boné foi comprado em uma loja do vocalista da banda punk Ratos de Porão, João Gordo, “muito conhecido pelos seus posicionamentos antifascistas”. Segundo Barbieri, “o boné tem um corte em cima da suástica, indicando um repúdio de tal imagem, ou seja, é um boné antinazista”. De fato, o boné está a venda na loja citada.

Referências:

1. Twitter (@Marcelodedois)
2. Twitter (@FelipeBarbieri)
3. RDPeido