Divulgação

🕐 Esta reportagem foi publicada há mais de seis meses

Lula prioriza caravana em cidades nordestinas onde PT perdeu votos

Por Luiz Fernando Menezes

11 de agosto de 2017, 17h30

"Vou começar pela Bahia e terminar no Maranhão. Quero ver de perto como eles estão estragando o nosso país", disse o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao anunciar para este mês uma caravana pela região Nordeste. Parte da estratégia de sua pré-campanha, o foco das viagens, entretanto, será em cidades onde o PT teve queda expressiva de votos desde 2006.

O enfoque ganha relevância exatamente por ser no Nordeste que o partido tem registrado maiores percentuais de voto nas últimas eleições. Do total de 25 cidades por onde Lula irá passar até o fim deste mês, 15 registraram menor apoio ao PT desde a sua reeleição, em 2006.

Exemplo disso são as duas cidades por onde o petista irá passar na Paraíba. De acordo com dados levantados por Aos Fatos no site do Tribunal Superior Eleitoral, trata-se de um dos estados onde o PT teve uma queda expressiva no número de votos entre as campanha de Lula e Dilma. No primeiro turno de 2014, por exemplo, na capital João Pessoa, a candidata Marina Silva (então PSB, hoje Rede) conseguiu cerca de 100 mil votos dos 384 mil possíveis e, na cidade de Campina Grande, Aécio Neves (PSDB) foi o candidato mais votado.

Outras cidades em que o PT perdeu uma quantidade significativa de votos foram as capitais Salvador (872 mil votos em 2006; 720 mil em 2010; 644 mil em 2014) e Recife (518 mil votos em 2006; 378 mil em 2010; 239 mil em 2014).

Até mesmo na cidade de Granito (PE) — onde, no primeiro turno, Lula obteve 81% dos votos em 2006 e Dilma conseguiu 92% dos votos 2010 — o resultado das últimas eleições foi menor do que o esperado: o eleitorado petista caiu para 77%.

A exceção no roteiro é o Estado de Sergipe, que será a localidade mais visitada pelo ex-presidente durante a caravana. Nessa região, o número de votos praticamente se manteve: em 2006, Lula conseguiu no primeiro turno 46% dos votos do eleitorado das cinco cidades que agora vai visitar: Estância, Aracaju, Lagarto, Itabaiana e Nossa Senhora da Glória. Dilma, em 2014, conseguiu 45% do eleitorado da região.

Em termos gerais, quando disputou a reeleição em 2006, Lula teve 3 milhões de votos nas cidades que serão visitadas (cerca de 60% do total de votos válidos nessas regiões) durante o primeiro turno. No segundo turno, o ex-presidente recebeu 3,7 milhões de votos e chegou a 81% do eleitorado na região.

Dilma, por outro lado, em 2010, sua primeira eleição, conseguiu 2,5 milhões de votos no primeiro turno (cerca de 47% do total) nesse mesmo roteiro e 3,3 milhões no segundo (cerca de 63% do total). Na reeleição de Dilma, em 2014, os valores foram parecidos — 43% dos votos válidos no primeiro turno e 63% no segundo.

A região que será visitada representa 6,5% dos votos que Lula recebeu em sua última eleição. Já para a ex-presidente Dilma, a região foi responsável por 6,6% dos votos em 2014.

Mesmo sendo o candidato com maior rejeição (46%), segundo o Datafolha, Lula é apontado como o político com a maior intenção de voto (30%). No Nordeste, o ex-presidente abre vantagem: tem 48% de preferência, na frente da Marina Silva, que está em segundo lugar com 14%, e de Jair Bolsonaro, em terceiro com 12%.

Vale lembrar que essa pesquisa do Datafolha foi realizada antes da condenação de Lula pelo caso do tríplex e da denúncia pelo caso do sítio de Atibaia.

A caravana, intitulada “Lula pelo Brasil”, começará no dia 17 de agosto e passará por todos os Estados nordestinos, visitando as capitais Salvador, Aracaju, Maceió, Recife, João Pessoa, São Luís e Teresina. A viagem deverá terminar no dia 5 de setembro, na cidade de São Paulo.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.