🕐 ESTA REPORTAGEM FOI PUBLICADA EM Outubro de 2022. INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE TEXTO PODEM ESTAR DESATUALIZADAS OU TEREM MUDADO.

Lula não usou ponto eletrônico no ouvido no debate da Globo

Por Luiz Fernando Menezes

29 de outubro de 2022, 19h02

Esta verificação foi feita originalmente pelo Fato ou Fake e pela AFP, parceiros do Aos Fatos no CheckBR, colaboração entre iniciativas de fact-checking brasileiras para checar desinformação eleitoral.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não usou um ponto eletrônico no ouvido durante o debate entre presidenciáveis realizado pela TV Globo na sexta-feira (28), como é afirmado em vídeo que circula nas redes. O suposto ponto mostrado é, na verdade, uma parte da própria orelha do petista. No trecho, é mostrado o momento em que Lula reclama que não estava conseguindo ouvir o que Jair Bolsonaro (PL) falava. A Globo informou que o serviço de ponto "não foi oferecido, solicitado ou sequer disponibilizado para nenhum dos candidatos".


Selo falso

Frame de vídeo em que autor mostra protuberância na orelha de Lula durante debate na Globo e acusa falsamente de ser um ponto eletrônico 

Circulam nas redes sociais mensagens que afirmam que Lula (PT) estava usando um ponto eletrônico durante o debate da TV Globo, que aconteceu na noite de sexta-feira (29), o que é falso.

As mensagens são acompanhadas de vídeos que mostram Lula apontando para a própria orelha e fotos aumentadas da orelha do petista. Ao contrário do que as mensagens insinuam, porém, Lula não estava com um ponto eletrônico durante o debate.

O suposto equipamento destacado pelas publicações é, na verdade, uma parte da própria orelha do petista.

Ex-presidente Lula momentos antes do início do debate de sexta, em que não fez uso de ponto eletrônico no ouvido
Debate. Ex-presidente Lula não fez uso de ponto eletrônico no ouvido durante debate na Globo (Maurício Almeida/W9 Press/Estadão Conteúdo)

Segundo o setor de comunicação da Globo, a empresa "faz uso de ponto eletrônico em seus estúdios para atender exclusivamente aos seus apresentadores e comentaristas durante suas produções, assim como o fez no debate presidencial da última sexta-feira".

"Para este uso, é requerida a instalação de antenas e transmissores de baixa potência na parte interna do estúdio. Este serviço não foi oferecido, solicitado ou sequer disponibilizado para nenhum dos candidatos. Seria impossível a qualquer candidato operar um ponto eletrônico de fora do estúdio, pois as paredes blindadas impedem a entrada de radiofrequência."

O comunicado da Globo ainda acrescenta que entraram nos estúdios "apenas três assessores de cada candidato e um fotógrafo, monitorados o tempo todo por um produtor".

Dificuldade para ouvir. O trecho do debate que está circulando com as mensagens falsas mostra o presidente Jair Bolsonaro (PL) falando e Lula ao fundo, apontando para a própria orelha. Como é possível ver na íntegra do debate (a partir de 1 hora 32 minutos e 35 segundos), o candidato reclamava que estava com dificuldade para conseguir ouvir seu oponente.

Bolsonaro fazia uma pergunta sobre criação de empregos. Quando chega o momento de Lula responder, ele afirma que não entendeu o que Bolsonaro falou. "Eu não consegui, Bonner, ouvir o que ele falou." Parte do tempo foi restituído e Bolsonaro repetiu a questão.


Neste fim de semana, o Aos Fatos se uniu às iniciativas de checagem AFP Checamos, Boatos.org, Comprova, E-Farsas, Fato ou Fake e Lupa para verificar em conjunto a desinformação sobre as eleições.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.