🕐 Esta reportagem foi publicada há mais de seis meses

Jornal Nacional não exibiu vídeo que mostra homem detido por tentar invadir Senado

Por Marco Faustino

19 de outubro de 2021, 19h09

Postagens nas redes sociais falseiam e omitem informações ao alegar que o Jornal Nacional exibiu vídeos em que um homem tenta invadir o Palácio do Planalto, mas cortou o trecho em que ele faz ameaças de morte ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) (veja aqui). Na realidade, o caso ocorreu em 2019 no Senado, o invasor foi detido pela Polícia Legislativa e disse que também queria matar outros políticos, como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O telejornal da Globo não noticiou nada sobre o episódio.

Este conteúdo enganoso acumulava ao menos 65.000 compartilhamentos em publicações no Facebook nesta terça-feira (19), e também circula no WhatsApp (Fale com Fátima).


Esse vídeo passou no Jornal Nacional, só a parte que a Polícia do Planalto prende ele. Mas a parte que esse homem ameaça o Presidente Bolsonaro o Jornal Nacional não mostrou. Então faça um favor, mostre aos seus contatos a verdade que a mídia suja não mostra.

Não é verdade que o Jornal Nacional noticiou o caso de um homem detido pela “Polícia do Planalto”, mas cortou o trecho em que ele faz ameaças de morte ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), como alegam as postagens checadas.

A gravação registra um episódio ocorrido em agosto de 2019, quando um homem foi detido pela Polícia Legislativa ao tentar invadir o Senado. Nas imagens, os agentes de segurança disparam uma arma de choque contra o invasor, que Aos Fatos identificou como Victor Rafael Herzog Pinto Neves. Segundo reportagens da época, ele teria se revoltado após ser barrado e arremessou duas estruturas metálicas contra o vidro da chapelaria do prédio do Congresso Nacional.

Outras gravações (confira aqui e aqui) em que o invasor dizia planejar esfaquear o presidente Jair Bolsonaro e matar outros políticos, como o ex-presidente Lula (PT), o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) e o deputado federal Marco Feliciano (PL-SP) vieram à tona do episódio no Senado. Nos vídeos, ele também dizia planejar a morte de líderes religiosos católicos e evangélicos, como o bispo Edir Macedo e o missionário R.R. Soares.

Nada disso foi noticiado no Jornal Nacional, com ou sem cortes, conforme verificou o Aos Fatos, em pesquisa no site do telejornal e por meio de mecanismos de busca. Entre os veículos do Grupo Globo, o caso foi publicado apenas no site G1 (confira aqui e aqui).

Diferentemente do que afirmam as postagens, não existe uma “Polícia do Planalto”. A segurança do Palácio do Planalto é feita alternadamente pelo RCG (Regimento da Cavalaria de Guarda) e pelo BGP (Batalhão da Guarda Presidencial).

Referências:

1. Correio do Povo
2. Senado Federal
3. YouTube
4. Revista IstoÉ
5. Metrópoles
6. Twitter
7. Google
8. G1 (Fontes 1, 2 e 3)
9. Correio Braziliense


Aos Fatos integra o Third-Party Fact-Checking Partners, o programa
de verificação de fatos do Facebook. Veja aqui como funciona a parceria.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.