Jornal Nacional não exibiu vídeo que mostra homem detido por tentar invadir Senado

Por Marco Faustino

19 de outubro de 2021, 19h09

Postagens nas redes sociais falseiam e omitem informações ao alegar que o Jornal Nacional exibiu vídeos em que um homem tenta invadir o Palácio do Planalto, mas cortou o trecho em que ele faz ameaças de morte ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) (veja aqui). Na realidade, o caso ocorreu em 2019 no Senado, o invasor foi detido pela Polícia Legislativa e disse que também queria matar outros políticos, como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O telejornal da Globo não noticiou nada sobre o episódio.

Este conteúdo enganoso acumulava ao menos 65.000 compartilhamentos em publicações no Facebook nesta terça-feira (19), e também circula no WhatsApp (Fale com Fátima).


Esse vídeo passou no Jornal Nacional, só a parte que a Polícia do Planalto prende ele. Mas a parte que esse homem ameaça o Presidente Bolsonaro o Jornal Nacional não mostrou. Então faça um favor, mostre aos seus contatos a verdade que a mídia suja não mostra.

Não é verdade que o Jornal Nacional noticiou o caso de um homem detido pela “Polícia do Planalto”, mas cortou o trecho em que ele faz ameaças de morte ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), como alegam as postagens checadas.

A gravação registra um episódio ocorrido em agosto de 2019, quando um homem foi detido pela Polícia Legislativa ao tentar invadir o Senado. Nas imagens, os agentes de segurança disparam uma arma de choque contra o invasor, que Aos Fatos identificou como Victor Rafael Herzog Pinto Neves. Segundo reportagens da época, ele teria se revoltado após ser barrado e arremessou duas estruturas metálicas contra o vidro da chapelaria do prédio do Congresso Nacional.

Outras gravações (confira aqui e aqui) em que o invasor dizia planejar esfaquear o presidente Jair Bolsonaro e matar outros políticos, como o ex-presidente Lula (PT), o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) e o deputado federal Marco Feliciano (PL-SP) vieram à tona do episódio no Senado. Nos vídeos, ele também dizia planejar a morte de líderes religiosos católicos e evangélicos, como o bispo Edir Macedo e o missionário R.R. Soares.

Nada disso foi noticiado no Jornal Nacional, com ou sem cortes, conforme verificou o Aos Fatos, em pesquisa no site do telejornal e por meio de mecanismos de busca. Entre os veículos do Grupo Globo, o caso foi publicado apenas no site G1 (confira aqui e aqui).

Diferentemente do que afirmam as postagens, não existe uma “Polícia do Planalto”. A segurança do Palácio do Planalto é feita alternadamente pelo RCG (Regimento da Cavalaria de Guarda) e pelo BGP (Batalhão da Guarda Presidencial).

Referências:

1. Correio do Povo
2. Senado Federal
3. YouTube
4. Revista IstoÉ
5. Metrópoles
6. Twitter
7. Google
8. G1 (Fontes 1, 2 e 3)
9. Correio Braziliense


Aos Fatos integra o Third-Party Fact-Checking Partners, o programa
de verificação de fatos do Facebook. Veja aqui como funciona a parceria.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.