Johnny Depp não disse ao ‘The New York Times’ que espera reeleição de Bolsonaro

Por Luiz Fernando Menezes

2 de junho de 2022, 16h16

É falso que Johnny Depp defendeu a reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL) em entrevista ao The New York Times após o fim do processo contra a atriz Amber Heard, como afirmam postagens (veja aqui). Aos Fatos não localizou no jornal ou em sites de buscas declarações do ator americano em apoio ao mandatário brasileiro. A frase circulou primeiro como sátira em grupos no Telegram, mas passou a ser tratada como real.

Publicações enganosas acumulam ao menos mil curtidas no Instagram e centenas de compartilhamentos no Facebook nesta quinta-feira (2).


Selo falso

‘Esta vitória não é só minha, mas é uma vitória da verdade sobre a mentira. Assim como foi a vitória de Jair Bolsonaro no Brasil em 2018. Espero que os brasileiros entendam o valor da liberdade e da verdade e reelejam Jair Bolsonaro em 2022 para que a liberdade jamais seja suprimida pela mentira’ (...) - Johnny Depp para o The New York Times.

Postagem com alegação falsa sobre Johnny Depp e Bolsonaro

O ator Johnny Depp não disse ao The New York Times que sua vitória no julgamento de um processo de difamação contra sua ex-mulher, a atriz Amber Heard, se compara à eleição do presidente Jair Bolsonaro (PL) no Brasil em 2018 e que espera que o mandatário seja reeleito neste ano.

Não há registro de publicação semelhante no jornal americano nem em sites de buscas. Em comunicado oficial à imprensa após a conclusão do julgamento, Depp não cita Bolsonaro.

Heard e Depp se processaram mutuamente por difamação, e o julgamento foi concluído na quarta-feira (1º). Amber Heard foi condenada a pagar US$ 10,35 milhões ao ex-marido por difamação, enquanto Depp terá que indenizar a atriz em US$ 2 milhões. Após a divulgação do resultado, as postagens com a falsa declaração de Depp começaram a circular em grupos humorísticos no Telegram. As peças, no entanto, se espalharam por diversas plataformas, como Facebook, Instagram e Twitter, sem o contexto satírico.

Comentários de usuários que não entenderam o teor satírico das publicações.
Nas redes. Exemplos de comentários em publicações com a falsa declaração de Depp

No seu perfil oficial no Twitter, o presidente zombou de Heard, que se posicionou contra a sua eleição em 2018. Segundo o jornal Correio Braziliense, uma postagem em que Bolsonaro cita em inglês o versículo bíblico “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” também seria referente ao julgamento.

Referências:

1. The New York Times
2. G1 (1 e 2)
3. Twitter (@jairbolsonaro 1 e 2)
4. Correio Braziliense


Aos Fatos integra o Programa de Verificação de Fatos Independente da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.