Henry Kissinger não fez discurso sobre vacinas em ‘conselho de eugenia’ da OMS

Por Priscila Pacheco

3 de fevereiro de 2022, 13h13

Não é verdade que Henry Kissinger, ex-secretário de Estado e ex-conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, disse em um “conselho de eugenia” da OMS (Organização Mundial da Saúde) que a vacinação obrigatória ajudaria a dominar a população e a esterilizar as crianças, como alegam nas redes sociais (veja aqui). O grupo citado não existe e Aos Fatos não encontrou declaração semelhante do diplomata americano.

A postagem enganosa conta com centenas de compartilhamentos no Facebook nesta quinta-feira (3) e também tem circulado no WhatsApp (fale com a Fátima).


Selo falso

Postagem dissemina falso discurso de Kissinger sobre vacina

Circula nas redes sociais que o ex-secretário de Estado dos EUA Henry Kissinger teria dito, em 2009, em um “conselho de eugenia” da OMS, que a vacinação é um plano de dominação para modificar geneticamente as crianças e esterilizá-las. A declaração é falsa e o grupo citado não existe.

Aos Fatos não encontrou nenhuma declaração similar nos arquivos de discursos e entrevistas disponíveis no site oficial de Kissinger. Pesquisas em sites de busca com termos relacionados à alegação, em inglês e com o sobrenome do diplomata, não trouxeram declarações semelhantes.

Além disso, não há registro de participação de Kissinger em eventos realizados no dia 25 de fevereiro de 2009, data citada na peça de desinformação. Naquele mês, no dia 6, o ex-secretário de Estado discursou na 45ª Conferência de Segurança de Munique e falou sobre armas nucleares, negociações com o Irã e Guerra Fria.

Em 25 de fevereiro de 2009, a OMS realizou uma conferência sobre saúde materna e infantil, que não contou com presença de Kissinger nem tratava de eugenia - conceito equivocado sobre a superioridade de algumas características genéticas humanas.

Em abril de 2020, em um artigo sobre a pandemia de Covid-19, Kissinger defendeu as vacinas sem usar os termos citados na peça de desinformação. Ao citar a erradicação da poliomielite e da varíola, ressaltou que a sociedade precisava desenvolver vacinas e novas técnicas e tecnologias para controlar infecções.

“Cidades, estados e regiões devem se preparar consistentemente para proteger a população de pandemias por meio de armazenamento, planejamento cooperativo e exploração nas fronteiras da ciência”, disse.

Aos Fatos tentou contatar Kissinger, que não respondeu até a publicação desta checagem. Esta peça de desinformação circula ao menos desde 2019 e já foi checada por diversos veículos jornalísticos, como Reuters, Full Fact e PoliticFact.

Referências:

1. UOL
2. OMS (Fontes 1 e 2)
3. Henry Kissinger (Fontes 1, 2, 3 e 4)
4. American Rhetoric


Aos Fatos integra o Third-Party Fact-Checking Partners, o programa
de verificação de fatos da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.