Google lucra com anúncio de site criado para aplicar golpes em fãs de Taylor Swift

Compartilhe

O Google permitiu anúncios de um site criado para aplicar golpes em fãs da cantora Taylor Swift. A página impulsionada no serviço de busca imita os canais oficiais de venda e oferece falsos ingressos por valores que chegavam a R$ 950.

As entradas para os três shows marcados inicialmente esgotaram rapidamente, na última semana, e a produtora responsável pela turnê anunciou duas novas datas, cujas vendas terão início nesta semana.

  • O anúncio foi encontrado pelo Aos Fatos por meio da busca pelos termos “ingresso taylor swift” e direciona o usuário para o domínio taylorswifttheerastourbr.com;
  • No portal, que imita a identidade visual da página de vendas da T4F, produtora responsável pelos shows, golpistas solicitam dados pessoais e transferência de valores por meio do Pix;
  • Detectada pelo Aos Fatos na noite de segunda-feira (19), a publicidade não se encontrava mais no ar na manhã desta terça (20);
  • Inconsistências nos dados bancários e nas informações das empresas envolvidas no esquema não permitiram a identificação dos responsáveis;
  • Informados sobre o golpe pelo Aos Fatos, o Google e a T4F não responderam.

Página de resultados do Google mostra anúncio golpista que promete ingressos para shows de Taylor SwiftBad Blood. Anúncio no Google redirecionava usuário a site golpista que simulava página oficial dos shows de Taylor Swift no Brasil (Reprodução)

Após cair na página por meio da busca do Google, a vítima em potencial é instada a ceder dados pessoais:

  • Ao selecionar o ingresso, o usuário é redirecionado a uma página em que são solicitados dados pessoais como CPF, endereço, telefone e email;
  • Destes, apenas o CPF precisa ter numeração válida;
  • Em seguida, o site apresenta ao usuário um QR Code para pagamento via Pix e o orienta a enviar o comprovante de pagamento por email;
  • Os golpistas indicam que o ingresso é enviado em formato digital.

O Aos Fatos fez duas simulações de compra no site taylorswifttheerastourbr.com e verificou que as transferências eram feitas para contas bancárias de empresas diferentes, ambas criadas na última semana:

  • Na primeira simulação, o pagamento foi destinado a uma conta do banco Cora em nome da empresa Eventos 2023, que foi aberta na última segunda-feira (19), segundo dados da Receita Federal;
  • Na segunda simulação, os dados remetiam a uma conta do Itaú Unibanco em nome de uma empresa que usava o mesmo nome fantasia, mas tinha outro CNPJ. De acordo com a Receita, sua abertura ocorreu no dia 15 de junho.

Tela mostra que site golpista solicitava informações pessoais como CPF, endereço e emailI Knew You Were Trouble. Site golpista solicitava informações como CPF, endereço e email (Reprodução)

Tela de pagamento mostra que valores enviados via Pix eram redirecionados à empresa Eventos 2023, criada na última semanaLook What You Made Me Do. QR Code redirecionava valores a conta em nome de empresa criada na semana passada (Reprodução)

Usuários também denunciaram a existência de outra página falsa: a taylorswifttourbr.com. O domínio pertence à mesma rede do taylorswifttheerastourbr.com, de acordo com a ferramenta Dnslytics. A página, no entanto, já está fora do ar. Dados da Wayback Machine mostram que o portal estava ativo pelo menos até 12 de junho.

A reportagem não conseguiu confirmar se as pessoas listadas como sócias das empresas relacionadas ao golpe são, de fato, responsáveis tanto pelas companhias quanto pelos domínios — ou se tiveram seus dados usados de forma fraudulenta, por exemplo.

A venda oficial de ingressos para o show de Taylor Swift tem sido marcada por denúncias de fãs nas redes, que reclamam da ação de cambistas e do mercado virtual paralelo de bilhetes. No dia 12 de junho, por exemplo, a fila virtual para a compra de ingressos para os shows em São Paulo tinha mais de 1,6 milhão de pessoas. O Procon-SP notificou a T4F, empresa que organiza os shows da cantora no Brasil, e pediu esclarecimentos sobre as denúncias feitas pelos consumidores.

The Town. Também por meio da ferramenta Dnslytics, o Aos Fatos verificou que os dois domínios envolvidos na fraude relacionada ao show de Taylor Swift pertencem a uma rede ainda mais ampla, que também tenta aplicar golpes de venda de ingressos para o festival The Town, que acontecerá em São Paulo em setembro.

  • Nesse caso, foram encontrados três domínios fraudulentos: thetownbrasil.com, thetownsaopaulo.com e thetownbrasil.online;
  • Os sites prometem ingressos com 10% de desconto e pagamento via Pix também realizado por QR Code;
  • Em uma simulação de compra feita na página thetownsaopaulo.com, o Aos Fatos verificou que os dados bancários e empresariais fornecidos são os mesmos de uma das empresas do golpe relacionado aos shows de Taylor Swift;
  • Não foi possível ler o QR Code gerado pela página thetownsaopaulo.com. Já o site thetownbrasil.online exibia o aviso de que os ingressos estavam indisponíveis.

Prints mostram dados bancários de transação realizada no site thetownsaopaulo.com com participação da empresa Eventos 2023, a mesma envolvida no golpe dos shows de Taylor SwiftYou’re On Your Own, Kid. Prints mostram CNPJ, QR code e instituição financeira utilizada por golpistas (Reprodução)


Esta reportagem foi atualizada às 11h08 de 21.jun.2023 para incluir que o site golpista taylorswifttheerastourbr.com segue no ar ao ser acessado pela URL taylorswifttheerastourbr.com/br/

Compartilhe

Leia também

falsoVídeo de Kamala Harris dizendo que ‘hoje é hoje’ foi alterado por IA

Vídeo de Kamala Harris dizendo que ‘hoje é hoje’ foi alterado por IA

falsoJanja não tem relação com escolha do uniforme do Brasil para a Olimpíada

Janja não tem relação com escolha do uniforme do Brasil para a Olimpíada

Maduro mente ao alegar que votação brasileira não é auditada e ignora denúncias sobre eleições venezuelanas

Maduro mente ao alegar que votação brasileira não é auditada e ignora denúncias sobre eleições venezuelanas